Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Obrigado, Sr. Primeiro Ministro!

Como sonhar um negócio

Ideias Políticas

2017-06-20 às 06h00

Francisco Mota

No final de mais um ano político encerro as minhas crónicas em jeito de um até já, com regresso agendado para depois das eleições autárquicas.
Durante os últimos quatro anos Braga sofreu uma renovação de liderança e de acção municipal que permite afirmar: a mudança valeu a pena.

Com um executivo municipal capaz, aberto e próximo permitiu alavancar o concelho como uma das referências nacionais no que à gestão local diz respeito. Braga, já não só tem o título de terceira maior cidade do país, como se comporta como tal. Na visão, estratégia e acção de cidade demostra que se quer afirmar muito mais como uma grande cidade em detrimento da cidade grande. O crescimento sustentável, mas ambicioso, o compromisso geracional pagando as facturas megalómanos do passado consciente das decisões do presente e sem hipotecar as opções do futuro são os pilares de um sucesso impar no território bracarense.

A Coligação Juntos por Braga adotou uma nova roupagem do município, assumindo a centralidade da euro região. Batendo-se como voz activa e construtiva de uma política universal e à escala de um território que tem dado nota de um potencial económico, político e social incrível.
Mas Braga foi mais além no captar de novos públicos com a fixação de eventos de grande relevância nacional e internacional de âmbito desportivo e cultural. Valorizou as suas gentes, o seu património, as organizações e associações que todos os dias elevam bem alto o nome da nossa terra.

Comprometeu-se com os maiores valores de uma cidade socialmente responsável e que sabe reconhecer na família o pilar de crescimento do concelho. Identificou nas instituições de solidariedade social, a maior e mais bem preparada ferramenta de respostas a quem mais precisa.
Incentivou à participação cívica, ao diálogo permanente entre decisores e cidadãos e consagrou a construção e discussão da polis com todos e para todos. Não olhou para o seu programa eleitoral como o fim, mas antes o ponto de partida para a tão ambicionada Braga de Futuro.

Criou as pontes necessárias, entre o conhecimento, autarquia e empresas. Não se intrometeu, mas deu as condições necessárias para atrair investimento, fixar inovação e com isso criar emprego.
Braga é hoje uma cidade a braços com um futuro inegavelmente promissor, mas sem comprometer a sua história e o seu património bimelenar. Ter consciência do caminho trilhado e com vontade de renovar o mandato à frente dos destinos do concelho a mensagem deixada pelo Sr Primeiro Ministro António Costa e líder do Partido socialista na última semana em Braga apenas reforça que o projecto que temos para a nossa terra é transversal e supera o interesse partidário.

Assumiu sua excelência quando falava sobre a liderança de Braga no que confere à inovação “Isto é fruto do trabalho do presidente da Câmara, da InvestBraga, da Universidade do Minho, de um tecido económico aberto à inovação e de uma cidade que se soube desenvolver'. Acreditando na intenção de valorizar Braga e o que se tem desenvolvido nos últimos quatro anos António Costa apenas será mais um “Bracarense” que confia na renovação do mandato de Ricardo Rio à frente dos destinos da nossa autarquia em outubro próximo.
Mesmo não podendo votar: Obrigado Sr Primeiro Ministro, continuaremos juntos a trabalhar Por Braga.

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias Políticas

27 Novembro 2018

25 Novembro sempre!

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.