Correio do Minho

Braga, quinta-feira

O valor de uma prenda! Hoje é Dia de Reis!

Pecado Original

Voz às Escolas

2014-01-06 às 06h00

Maria da Graça Moura

O Dia de Reis, segundo a tradição cristã, seria aquele em que o Menino Jesus, recém-nascido, recebera a visita dos três Reis Magos, e que ocorrera no dia 6 de janeiro.
Reza a história que, cada um dos Reis Magos, guiados por uma estrela, saiu da sua localidade de origem. Baltazar, de cor negra, saiu da África, levando para o Menino mirra, um presente ofertado aos profetas. A mirra é um arbusto originário desse país, onde é extraída uma resina para preparação de medicamentos. O presente do rei Gaspar, de cor amarela, que partiu da Índia, foi o incenso, como alusão à sua divindade. Os incensos são queimados há milhões de anos para aromatizar os ambientes, espantando insetos e energias negativas, além de representar a fé, a espiritualidade. Melchior ou Belchior, de cor clara, partiu da Europa, levando ouro ao Messias, rei dos reis. O ouro expressava nobreza e era oferecido apenas aos deuses.

Simbolicamente, os Reis Magos representavam os ricos e poderosos que, apesar de suas posses e conquistas, se curvaram perante o Menino que nasceu para todos, independentemente da sua condição social. Nasceu também para todas as raças, brancos, negros, amarelos, personalizando a diversidade na universalidade.
Há dois mil anos, os Magos levaram presentes Àquele que acabara de nascer e essa oferta inspira, nos tempos atuais, a troca de prendas que costuma acontecer na época natalícia.
As prendas chamam o lado mais familiar do nosso inconsciente, lembrando-nos de todos os que tradicionalmente nos oferecem prendas no Natal. Cada família tem os seus costumes, as suas rotinas, os seus rituais, as suas tradições.

Dar uma prenda, ou uma simples lembrança a alguém, é manifestar-lhe apreço, amizade, amor. Apreço, amizade, amor que não se medem em cêntimos nem em euros, pelo que não é certo que quanto mais valioso é o presente, mais gostamos daquele a quem o oferecemos.
Será que “dar uma prenda” tem o mesmo significado de “dar um presente”?
Com a palavra “presente” queremos dizer que a nossa oferta é símbolo da nossa presença. Por meio da oferta dizemos que estamos presentes. E a verdade é que, quando nos ausentamos, o objeto que oferecemos faz com que sejamos lembrados, faz perdurar a nossa presença junto de quem o recebeu.

Com a palavra “prenda” queremos dizer que entregamos à pessoa algo que faz com que ela fique de algum modo mais enriquecida, possuidora de um valor, não necessariamente material, e ainda que nos sentimos penhorados, que aquilo que oferecemos é uma garantia do nosso carinho, da nossa amizade, ou mesmo do nosso agradecimento. Que é uma recompensa, um prémio!
Tomemos como ponto de referência a atitude de uma criança que, lembrando-se de um texto lido na escola, embrulhou uma caixa vazia, onde carinhosamente escreveu o nome dos pais... e lhes ofereceu, cheia de beijinhos, para eles abrirem quando estivessem mais aborrecidos.
Este é o valor real de uma prenda!

Deixa o teu comentário

Últimas Voz às Escolas

17 Setembro 2018

“Bons e maus Papeis”

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.