Correio do Minho

Braga, quinta-feira

O teu Impulso

Pecado Original

Ideias Políticas

2012-06-12 às 06h00

Hugo Soares

Ao virar a página de um ano de governação, o executivo de Passos Coelho apresentou o programa Impulso Jovem.
O Impulso Jovem resulta, em primeira análise, de uma reestruturação dos fundos comunitários, colocando-os verdadeiramente ao serviço da economia e do crescimento do emprego. Se até aqui o QREN servia para dar guarida a projectos, quase sempre, “de cimento”, desta feita os jovens são os principais beneficiados da Europa que se exige solidária entre gerações.

O Impulso Jovem procura apostar na formação e qualificação dos jovens portugueses criando condições de empregabilidade imediata num investimento estimado de 345 milhões de euros. A isto se chama gerir bem e eficazmente os fundos comunitários.

Dividido em três eixos prioritários (estágios, apoio a investimentos direccionado para empresas e implementação e monitorização do programa), o Impulso Jovem é um programa com medidas concretas, com apoios específicos e com propostas exequíveis. E esta é uma das grandes marcas distintivas deste programa para outros que no passado encheram capas dos jornais: não há tempo para lugares comuns; este é o tempo de arranjar soluções reais e combater efectivamente o flagelo do desemprego.

Do acesso ao microcrédito, ao apoio ao empreendedorismo, do apoio à contratação pelo reembolso das contribuições à segurança social, aos milhares de estágios, o Impulso Jovem proporciona um conjunto alargado de oportunidades a todos aquele jovens que se encontram sem horizonte.

Permitia-me destacar um dos semi-eixos do Impulso Jovem: “Passaporte Emprego Agricultura”.
O governo, ao colocar esta aposta estratégica neste programa, passa dois sinais muito claros. O primeiro é que a Agricultura deve voltar a ser um sector de importância vital para o País. O segundo é que colocando este sector de actividade num programa de apoio ao emprego jovem, o governo tira o estigma e o ónus que muitas vezes vem associado àquela actividade. A verdade, é que a agricultura pode e deve ser uma aposta para milhares de jovens.

O ano de 2012 foi anunciado como um ano recessivo e de aumento do desemprego. Os ajustes e correcções que se estão a fazer no País tinham esse impacto directo.
Por outro lado, as reformas estruturais já levadas a cabo precisam de tempo para que os seus efeitos se façam sentir. Ora, o Executivo de Passos Coelho, sem se desviar da agenda reformista e estrutural que tem para Portugal, faz do Impulso Jovem a panaceia para milhares e milhares de jovens. Que seja o teu primeiro Impulso!

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias Políticas

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.