Correio do Minho

Braga, segunda-feira

O Sistema de Patrulhas

A Europa paga aos agricultores para não produzirem?

Escreve quem sabe

2012-05-04 às 06h00

Carlos Alberto Pereira

O Sistema de Patrulhas expressão usada para designar “a vida em pequenos” em todas as unidades escutistas: na Alcateia os lobitos organizam-se em bandos, na Expedição os exploradores em patrulhas, na Comunidade os pioneiros em equipas e no Clã os caminheiros em tribos. Cada uma destas unidade é formada por: dois ou mais pequenos grupos de crianças ou jovens (raparigas e rapazes) liderados por um guia que é escolhido pelos seus pares.

A patrulha (designação pela qual vamos optar, tomando a parte pelo todo) organiza-se internamente em função das caraterísticas dos seus membros e dos projetos em que se envolve, mas todos têm que assumir uma tarefa específica que terão que desenvolver para o êxito da atividade.
Cada patrulha contribuí para a dinâmica da unidade escutista, mas tem, ela própria, a sua dinâmica específica ao nível da vivência, isto é, do planeamento, da decisão, da ação e da avaliação.

Desta forma, os jovens envolvem-se nas suas próprias decisões, garantindo com o seu esforço, o êxito das ações empreendidas. Este sistema só funciona quando a patrulha é um verdadeiro grupo de trabalho com objetivos comuns e onde o esforço individual contribui para o bem comum. Com este sistema o jovem vai assimilando os valores da vivência democrática, quer pela eleição do líder, quer pela discussão e escolha de um projeto de ação, quer ainda pela participação direta na avaliação do empreendimento.

Assim, o jovem vai aprendendo, com a sua própria ação, o sentido da responsabilidade individual e coletiva, mas vai também aprendendo a distinguir uma e outra, de forma a reconhecer a sua autonomia, interdependência e complementaridade.
Tal como a patrulha, também a unidade escutista é gerida pelos jovens, para isso, os guias de patrulha reúnem-se em “conselho de guias” (quando a unidade ti-ver menos que quatro patrulhas, os sub-guias também devem integrar este conselho) o chefe de unidade também faz parte do conselho de guias, mas sem direito a voto.

O conselho de guias (que é parte integrante do sistema de patrulhas) é presidido pelo guia de unidade ou por um dos guias escolhido pelo membros do conselho com direito a voto.
O conselho de guias garante a administração da unidade, decidindo sobre: prémios, programas de trabalho, progresso individual, acampamentos e outras atividades e ainda sobre a honra e a história da unidade. Quando o Conselho é chamado a administrar a justiça assume-se como “conselho da Lei”.

Assim, o Sistema de Patrulhas é o pilar base da ação educativa do escutismo que cria um micro cosmos de partilha e de ação-reflexão, onde cada um dos jovens é chamado a assumir a sua responsabilidade, no plano individual e coletivo, sob a liderança de um dos seus pares que eles próprios elegeram, é um espaço de aprendizagem das atitudes e comportamentos democráticos da participação, eleição, governação e responsabilidade.

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

10 Dezembro 2018

Como sonhar um negócio

09 Dezembro 2018

Macron - Micron

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.