Correio do Minho

Braga, quinta-feira

O que faz de Braga um destino de compras único?

Sindicalismo e redistribuição

Escreve quem sabe

2018-12-07 às 06h00

Rui Marques

Omês de dezembro é, tradicionalmente, o maior pico de venda do comércio a retalho. Este desempenho decorre por diversas ordens de razão, mas a principal assenta, sobretudo, na forma como os portugueses vivem o Natal: com generosas refeições para celebrar as festas, o hábito de estrear roupas novas e/ou a oferta de presentes a familiares e amigos próximos.
Braga é reconhecida, desde a sua fundação, como uma cidade de comércio e, ao longo dos tempos, tem vindo a afirmar-se com um dos principais destinos de compras preferidos pelos portugueses.
A atratividade do comércio de Braga, como tudo na vida, tem sofrido constantes mutações, alternando períodos de maior fulgor com períodos de menor fulgor. Nos últimos 5 anos, após um período de menor fulgor, que coincidiu com a enorme crise que Portugal viveu, Braga tem vindo a registar um aumento muito significativo da sua reputação externa, recuperando, com isso, a sua capacidade de atração de consumidores de outras regiões para aqui fazer as suas compras, mormente no período de Natal.
Segundo as projeções da ACB, este ano, as vendas de Natal do comércio de Braga deverão registar um crescimento de cerca de 5% face a igual período do ano transato, ultrapassando um volume de vendas superior a 100 milhões de euros. São números impressionantes que demonstram o porquê de Braga ostentar o epíteto de “Capital do Comércio”.
Parece-me interessante, por isso, identificar e valorizar alguns dos atributos que fazem de Braga um destino de compras único à escala regional e até nacional.
A reputação da cidade
A terceira cidade do país goza, hoje, de uma enorme notoriedade positiva graças à sua enorme vontade de abrir portas ao mundo, de partilhar o seu passado e de mostrar aquilo de que é capaz. Braga, ocupa, hoje, um lugar de relevância na economia do país, combinando a sua importância histórica com um enorme capital de investigação e inovação e uma grande capacidade de empreender.
A sua centralidade na região norte, conjugada com uma população jovem, uma economia pujante e uma excelente rede de equipamentos de saúde, ensino, cultura e apoio ao desporto, têm feito dela uma cidade feliz e com um elevado nível de qualidade de vida, que contamina positivamente quem aqui vive, estuda, trabalha ou por aqui passa de visita.
A escala
O seu centro histórico é denso e compacto e possui um conjunto de ruas e praças pedonais, com pavimentos confortáveis e com uma inclinação praticamente inexistente, o que lhe confere a escala perfeita para ser percorrido a pé. Calcorrear as ruas de Braga é uma experiência agradável para consumidores de todas as idades, seja individualmente ou num passeio em família.
A envolvente
Ao percorrer as ruas de Braga o transeunte está constantemente a ser surpreendido por pormenores do rico e vasto património histórico e arquitetónico que acrescentam um valor inquestionável à experiência de compra em Braga. À atratividade da sua oferta comercial juntam-se, assim, dois mil anos de história que convivem, num misto de harmonia e contraste, com a modernidade dos estabelecimentos comerciais.
A atmosfera
Ao contrário de outras cidades de dimensão semelhante, Braga soube manter um centro histórico com uma energia que contagia quem cá vive e quem nos visita. Ao longo do dia, e da noite, as ruas e praças de Braga testemunham a passagem diária de milhares de pessoas de diferentes gerações e origens, nas suas rotinas de trabalho e de lazer, mostrando o seu lado cosmopolita e jovial. Um centro habitado, vivido e animado, que no período de Natal ganha um encanto especial, com a iluminação das ruas e das montras com decorações natalícia, que, conjuntamente, com a música ambiente e as diversas atividades de animação cultural realizadas nas ruas de Braga, tornam a visita ao centro de Braga verdadeiramente mágica.
A diversidade e densidade da oferta
Para além dos extraordinários atributos relacionados com o contexto onde está inserido, o comércio de Braga tem por si só um enorme valor. Com mais de 1000 lojas comerciais de diversos setores de atividade, mais de 200 espaços de restauração e outros tantos de serviços diversos orientados para o consumidor final, o centro histórico de Braga dispõe de uma diversidade, densidade e qualidade de oferta comercial que faz dele o principal centro comercial do país.
A oferta diferenciadora
Na sua essência, o comércio de Braga é reconhecido pelas suas lojas do comércio tradicional e pela forma harmoniosa com que estas convivem com os grandes retalhistas nacionais e internacionais, igualmente, aqui presentes. No comércio tradicional encontramos lojas únicas, embora com facetas diferentes: umas fiéis à tradição e, inclusive, reconhecidas pelo Município com o estatuto de “Lojas Históricas” tal é a importância que têm para o concelho; outras assentando a sua imagem de marca na inovação e na modernidade, apostando em conceitos comerciais distintivos. Em comum têm aquilo que é a imagem de marca do comércio de Braga: a atenção ao detalhe, a competência técnica e a forma afetuosa com que se relacionam com os clientes.

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

11 Dezembro 2018

O conceito de Natal

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.