Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +

O Futuro (é) dos jovens

O tasco e a tasca

O Futuro (é) dos jovens

Ideias Políticas

2021-05-18 às 06h00

Renata Faria Renata Faria

Ouvimos, muitas vezes, que os jovens estão cada vez mais afastados da vida política e associativa, seja ela local ou nacional.
É importante perceber quais os motivos que levam a este afastamento, mas, é também, igualmente importante valorizar e apostar nos jovens, só assim a experiência, a competência, a dedicação e a representatividade tomarão lugar das caraterísticas pejorativas que catalogam, muitas vezes, os jovens.
Não gosto de discursos de vitimização e acredito que somos donos das nossas escolhas e das nossas responsabilidades, só assim poderemos ser e viver, verdadeiramente, livres! Por isso, urge a necessidade de incentivar à participação cívica, de apostar nos valores e nas capacidades empreendedoras, de destacar a irreverência e a criatividade e de incentivar para a sustentabilidade democrática. Só assim, conseguiremos ga- rantir uma geração mais ativa, comprometida e responsável.

A participação política e associativa significa, sobretudo, para os jovens, ser mais para além do que aquilo que o exercício de voto representa. Para os jovens, participar ativamente nas decisões políticas, significa criar espaços de debate, de informação, de auscultação e da intervenção social, económica e política no território, no princípio fundamental de trabalhar com pessoas e para as pessoas.
Nós, os jovens, não queremos que hipotequem o nosso futuro. Queremos sim, mais oportunidades, mais liberdade, mais autonomia, mais capacitação, mais apostas. E não basta querer, é preciso ser! Ser mais responsável, mais altruísta, mais ativo, mais atento e mais preocupado. Só assim conseguiremos, todos, os mais jovens e os menos jovens, ser mais conscientes da importância das ações do presente e do garante do nosso futuro. Sem comodismos e com mais esperança em arriscar e em acreditar.
Adelino Amaro da Costa ensinou-nos que ser jovem é ser autêntico e que devemos viver, sempre, de acordo com aquilo que pensamos, mesmo com as mais diversas dificuldades, só assim seremos, verdadeiramente, livres!

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias Políticas

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho