Correio do Minho

Braga, quinta-feira

O Acampamento do Sorriso

Um futuro europeu sustentável

Escreve quem sabe

2012-09-28 às 06h00

Carlos Alberto Pereira

Terminado o XXII Acampamento Nacional do Escutismo Católico Português impõe-se um olhar sereno para esta atividade realizada, de 4 a 10 de agosto passado, em Idanha-a-Nova, e na qual participaram 17.100 escuteiros dos quais 14.410 lobitos, exploradores, pioneiros e caminheiros e 2.690 adultos voluntários.

Este acampamento constituiu-se como uma verdadeira cidade de lona, equiparável, em termos de população, à cidade de Tavira já que relativamente ao Concelho de Idanha-a-Nova a sua população aumentou, nesses dias, 177%.

Como em qualquer cidade, foi necessário montar um conjunto de infraestruturas que respondessem às necessidades da população em campo. Deste modo, foi construída uma rede de água e saneamento, diariamente eram consumidos cerca de 500 mil litros de água, também o sector alimentar teve que responder à distribuição de refeições confecionadas, para os lobitos e para os dirigentes dos serviços, produtos alimentares para que os exploradores, pioneiros e caminheiros pudessem confecionar as suas próprias refeições e ainda refeições de viagem para todos os que diariamente “metiam pés aos caminho” para fazerem as suas caminhadas.

Estes serviços de alimentação distribuíram pouco mais de 200 mil toneladas de produtos alimentares.

Toda a cidade do século XXI tem que ter serviços de saúde capazes de responder com prontidão e com qualidade, assim, cada campo foi dotado de um centro de saúde e o acampamento com um hospital central, por forma a que para este, só os casos mais graves e depois de triados fossem encaminhados, felizmente que, apesar da quantidade de trabalho, nenhum dos “pacientes” foi considerado como um “caso grave”.

Para que o tema geral do acampamento: Escuteirar, Educar para a Vida, pudesse ser materializado, toda a atividade educativa esteve alicerçada no jogo, enquanto instrumento pedagógico, no aprender fazendo, para que a ação fosse um elemento central da vivência que, por sua vez, era consubstanciada em pequeno grupo (bando, patrulha, equipa ou tribo) potenciando, desta forma, a participação democrática dos seus membros.

Cada secção organizou as suas atividades de acordo com a faixa etária dos seu elementos e que se enquadravam nas temáticas específicas: “Conhecer +” para os lobitos, no campo da “Arca de Noé; “Descobrir +”, para os exploradores e moços, no “Acampamento de Israel”; “Construir +”, para os pioneiros e marinheiros, no campo “Mare Nostrum” e “Viver +”, para os caminheiros e companheiros, no campo “EncruzYlhadas”.

O “Campo dos Oásis” para todos, dos Lobitos aos Caminheiros, poderem escuteirar “Muito +” e com a tribo de Amazighen viver aventuras escutistas inesquecíveis, na água e no ar, de habilidade manual ou radicais; por exemplo, na barragem de Idanha-a-Nova diariamente cerca de 3 mil crianças e jovens tiveram a oportunidade de experimentarem atividades aquáticas próprias dos escuteiros marítimos, nunca esta barragem teve tantas embarcações, perto das 3 centenas.

A questão que se coloca é se este acampamento terá ou não marcado os participantes, para responder a esta questão recorremos à velha máxima publicitária: «uma imagem vale mais que mil palavras» e no dia da partida a imagem que permanentemente nos invade a alma, são as faces sorridentes que crianças e jovens tinham enquanto esperavam pelo embarque para as suas terras. Os seus sorrisos constituíram a marca que este AcaNac do Escuteirar, Educar para a Vida, nos deixará para a posteridade. Assim, todos aqueles que promoveram o desenvolvimento de um verdadeiro espírito de cidadania, procurando Construir um Mundo Melhor, viram a compensação dos seus esforços na alegria sorridente de cada criança ou jovem.

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

13 Novembro 2018

À descoberta de Guadalupe

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.