Correio do Minho

Braga, terça-feira

Mobilidade Sustentável

Um caminho diferente

Escreve quem sabe

2018-09-22 às 06h00

Ana Cristina Costa

Está a terminar a Semana Europeia da Mobilidade, que decorre de 16 a 22 de setembro de cada ano. Este período, determinado pela União Europeia, foi definido tendo como intenção que se abordasse, de uma forma mais ou menos intensa, a questão da mobilidade de pessoas e bens, para sensibilizar os cidadãos para a questão da sustentabilidade. Assim, é natural que muitos concelhos tenham aderido e estejam a realizar atividades diversas, que fechem a circulação automóvel em alguns locais (nomeadamente no dia 22, Dia Europeu sem Carros), se façam percurso de bicicleta ou a pé, e que o tema esteja na ordem do dia. Veja então como poderá colaborar, não só neste período mas, de uma forma mais alargada, todo o ano.
O 1.º passo é reduzir a utilização do transporte individual, leia-se viatura privada. Para as viagens rotineiras, a melhor forma é informar-se das alternativas de transportes públicos. No caso de não haver compatibilidade de horários será então de falar com vizinhos e colegas de trabalho/escola e tentar partilhar viaturas. O seu filho irá hoje com o seu vizinho e amanhã será a sua vez de levar a filha desse vizinho.
Numa viagem excecional (ex. um seminário ou afins) questionar os colegas ou outros serviços/empresas se mais alguém vai a esse mesmo evento e partilhar viaturas.

Quantas vezes, as desculpas dos pais para andarem em viatura própria é a necessidade de levar as crianças ao jardim-de-infância ou à escola? Há dentro dessas instituições de ensino serviços de transporte de que os pais podem usufruir e há mesmo transportes especializados de crianças. Há sempre a hipótese de se informarem na secretaria dessas escolas de outras famílias que residam próximo da sua habitação e acertar com elas o transporte alternado das crianças. Pode ainda fazer um pedibus, isto é, dois adultos que acompanham um grupo de crianças, a pé, podendo ser feito de forma rotativa, ao longo da semana, entre os pais, tios avós, irmãos mais velhos…
Uma alternativa viável para quem reside perto do local de trabalho é ir a pé ou de bicicleta, agora que cada vez mais há estacionamentos para bicicletas e começa a haver ciclovias/vias cicláveis e, além disso, é uma forma de pressão para haver cada vez mais… Não será, além disso, negligenciável a vantagem económica e para a saúde de cada um, para além do tempo que poupa nos engarrafamentos e que pode, eventualmente, poupar no ginásio.

Nas viagens de fim-de-semana e/ou férias deverá optar pelo comboio, que é o transporte mais sustentável de longo curso. Para uma viagem combinada com antecedência conseguem-se preços muito atrativos e há mesmo preços de grupos muito atraentes. E a qualidade de vida dispara pois pode ir a conversar, a ler, a dormir, a ver a paisagem, relaxadamente! E, sem interromper, fazer uma refeição ou tomar uma bebida no bar do comboio.
Outra forma de ver a mobilidade sustentável é a dos bens que consumimos. Deverá preferir produtos locais e sazonais pois se consumir produtos que existem na região evitará muitos quilómetros aos produtos e portanto à sua pegada ecológica (CO2 emitido, desgaste da rodovia/ferrovia, degradação dos produtos durante o transporte, etc.). Mas, se pretender cerejas em pleno inverno, claro que terão de ser de outra região do globo, daí a necessidade de serem também produtos da época pois, caso contrário, na melhor das hipóteses terão de ser de estufa (com uso de agroquímicos, maior risco de poluição do solo, da água, etc.).

Se, apesar de todos os esforços não consegue prescindir da viatura individual veja então as regras da Eco-condução:
Antes de mais a escolha da viatura terá implicações significativas ao nível dos consumos e das emissões, bem como da segurança. Na compra da viatura, há que ter em conta: o tipo de mobilidade (cada vez mais carros elétricos ou híbridos, a gás) ou mesmo de combustível (o gasóleo polui mais devido à emissão de partículas), a potência, os consumos e as emissões, a aerodinâmica e todas as indicações sobre a eficiência e manutenção da viatura.
Mantenha o veículo afinado e verifique o nível do óleo com regularidade.
Escolha previamente o melhor percurso nas deslocações e tente antecipar o fluxo de trânsito. Conduza a uma velocidade o mais constante possível e, acima de tudo, com suavidade, evitando acelerações e desacelerações, bem como travagens bruscas. Use a relação de caixa de velocidades mais alta possível. Uma mudança alta significa uma rotação mais baixa e um menor consumo de combustível.
Utilize o ar condicionado apenas quando realmente necessário.
Para mais detalhes consulte o Manual de Eco-Condução, elaborado no âmbito do projecto eco-condução Portugal, promovido pela ACAP e apoiado pelo IMTT no site desta entidade.

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

20 Novembro 2018

Oportunamente

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.