Correio do Minho

Braga, terça-feira

‘Enoturismo - produto estratégico'

Obrigado, Pedro Passos Coelho

Escreve quem sabe

2012-06-29 às 06h00

Agostinho Peixoto

A indústria do vinho e a Indústria do Turismo têm vindo a dar o exemplo de constituição de um grande Produto Turístico - o Enoturismo.
Este produto estratégico tem vindo a surgir de forma mais efectivamente e apresenta já valores de crescimento na ordem dos 13 por cento ao ano. As regiões vitivinícolas espalhadas pelo mundo, e em particular as portuguesas, incluem, um conjunto vasto de componentes que se revelam importantes ao nível do desenvolvimento das actividades associadas ao vinho e ao turismo.

Mais do que uma actividade é uma forma de vida. É em alguns casos uma ‘religião’.
O Turismo do Vinho - é um segmento da actividade turística que se baseia na viagem motivada pela apreciação do sabor e aroma dos vinhos e nas tradições e cultura das localidades que produzem este néctar.

Mais do que apenas 'beber' vinho, o enoturista aprecia paisagens, utiliza os equipamentos de gastronomia, hotelaria e diversão, além de comércio local e outras prestações de serviço. O enoturismo deve envolver o visitante na cultura, nos detalhes da bebida: transforma em
experiência de cinco sentidos. É o ver os vinhedos, ouvir as histórias, sentir o perfume dos vinhos, provar as delícias da gastronomia, tocar nas garrafas e texturas.

O turista enológico viaja por motivação vínica, gastronómica, procura sobretudo a diferenciação do produto baseado na oferta natural da beleza das vinhas que de norte a sul do país formam uma paisagem de excepção. Do lado da Oferta assume-se como uma nova oportunidade de negócio, quer para as unidades do sector vinícola, através da oportunidade de chegar a novos clientes e realizar vendas directas que representam margens de lucro superiores, quer para a economia de uma região vitivinícola que se pode orientar e afirmar, através de uma estratégia concertada, como um destino turístico, na medida em que se passa a promover uma região e um conjunto de actividades associados ao vinho, tais como adegas, caves, vitivinicultores, alojamento, restauração, espaços comerciais, actividades de animação, serviços em geral, entre outros.

Além de conhecer a história, cultura e tradições do local, o turista tem a chance de ver o modo de elaboração das viniculturas, com todas as etapas, entendendo o que compõe aquele produto.
Num copo de vinho temos cultura, tradição, saber milenário, herança, técnica, empirismo, temos sobretudo, a concentração de séculos história.

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

20 Fevereiro 2018

Amor Patológico

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.