Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Limpar Portugal? O ideal era não sujar Portugal...

Cancro do Pulmão – de que morrem os portugueses

Ideias

2012-03-21 às 06h00

Pedro Machado

Partindo do relato de um projecto desenvolvido na Estónia em 2008, um grupo de amigos decidiu colocar “Mãos à Obra” e propor “Vamos limpar a floresta portuguesa num só dia”. Em poucos dias estava em marcha um movimento cívico que a 20 de Março de 2010, removeu toneladas de lixo depositado indevidamente nos nossos espaços verdes.

Tratou-se de um movimento cívico que pretendia, através da participação voluntária de pessoas particulares e de entidades privadas e públicas, promover a educação ambiental e reflectir sobre a problemática do lixo, do desperdício, do ciclo dos materiais e do crescimento sustentável, por intermédio da iniciativa de limpar a floresta portuguesa.

A iniciativa, ainda que de menor dimensão, repetiu-se no ano seguinte e vai voltar a rea-lizar-se dia 24 de Março. Ainda que com pouca visibilidade mediática, o projecto está em marcha. É pena que a comunicação social, hoje em dia, esteja tão focada em arranjar uma causa para a crise económica, não dando destaque a projectos como este em que a sociedade civil consegue realizar feitos fantásticos como a recolha de toneladas de resíduos depositados ilegalmente.

Continua a ser de louvar o esforço destes voluntários para limpar os espaços contaminados por outros, outros que, provavelmente nesse dia, ainda se irão rir do esforço feito… Como é inglório também saber que, 2 anos depois do primeiro dia do Limpar Portugal, cerca de 70% dos locais limpos a 20 de Março de 2010, estejam novamente contaminados!

O ideal não é Limpar Portugal, o ideal seria não sujar Portugal… E isto só começará e vai acontecer com o contínuo esforço de sensibilização ambiental que todos os dias é realizado pela Braval, pelas escolas, pelos meios de comunicação social e, claro, por estas iniciativas que chamam a atenção para o pro-blema. Até porque, corremos o risco de continuar a haver prevaricadores porque sabem que, depois, alguém irá limpar.

Num país que possui infra-estruturas adequadas e do mais actual que existe, no que concerne ao tratamento de resíduos, com tarifas equilibradas, não se percebe porque é que continuam a subsistir estes energúmenos que continuam a praticar estes actos lamentáveis de falta de civismo.

Felizmente um grande número de portugueses começa a mudar a forma como vê o Ambiente, sente-se uma maior preocupação quer com a reciclagem, quer com a reutilização, quer com a redução de resíduos.

Talvez este seja também um caminho que ajude o país a sair da crise, para além da defesa do Ambiente, ajuda a tornar a vida dos portugueses mais auto-sustentável.
Espero, sinceramente, que esta iniciativa Limpar Portugal tenha fim em breve, significaria que Portugal estaria limpo e, depois de limpo, o importante seria não voltar a “sujar-se”!... Está nas mãos de cada um.

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias

12 Dezembro 2018

Reciclar com civismo

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.