Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Jovens qualificados querem voltar a Portugal

Macron - Micron

Ideias

2017-05-24 às 06h00

Paulo Monteiro

Cerca de 70% dos jovens portugueses qualificados e emigrados querem regressar a casa, segundo um estudo da Fundação da Associação Empresarial de Portugal.
Não porque o país está muito melhor. Não porque têm emprego garantido. Não porque já podem ganhar mais...
Tudo porque são as saudades da família a principal razão que os faz pensar em regressar. Outras razões são oportunidades de carreira e a possibilidade de criar o seu próprio negócio.

Mas, se 70% querem voltar porque as saudades apertam, 30% dizem que não querem regressar porque os salários são baixos... E, neste particular, têm muita razão e as diferenças em relação aos outros países são enormes. Mas não só em termos de vencimento. O grande problema é a brutal carga fiscal.

No último Dish Mob realizado em Braga, sobre o tema ‘Indústria 4.0’, este tema foi também referido e um dos oradores falou do assunto só mostrando as diferenças entre Portugal e os países mais próximos, Espanha e França, segundo dados de 2016, da OCDE. Por exemplo, as taxas marginais do imposto de rendimento pessoal (2016)... em Portugal (até 7035€, 14,50%), Espanha (até 9000€, 0%), França (até 9710€, 0%) e... por aí fora. Falamos dos valores mais baixos. Se olharmos para valores intermédios: Portugal (de 20.100€ a 40.200€, 37%), Espanha (de 17.360€ a 32.360€, 28%), França (de 26.818€ a 71.898€, 30%).

E as grandes diferenças começam por aqui. Mas... enquanto não consolidarmos as nossas contas públicas, não podemos fazer milagres. O que é pena. Os nossos jovens mereciam mais!

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.