Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +

Investimento, inovação e competitividade

A Martins Sarmento e as Festas Nicolinas em Tempo de Pandemia

Investimento, inovação e competitividade

Escreve quem sabe

2019-05-28 às 06h00

Rui Ferreira Rui Ferreira

O investimento é na maioria das vezes visto pelos empresários como um conceito forte e impactante, que pode alterar e abalar a estrutura das suas empresas. Efetivamente todo o investimento deverá ter como principal objetivo a mudança e o acréscimo de qualidade dos nossos produtos e serviços, para que as empresas possam ser mais competitivas. Investimento é tudo aquilo em que aplicamos capital ou recursos, com vista a um rendimento futuro, seja ele financeiro ou não. Mas será que pensamos sempre assim? Todos os dias ouvimos falar sobre estes três grandes conceitos, que associamos e pensamos serem apenas direcionados a grandes empresas ou multinacionais. Esta é efetivamente uma associação e um pensamento errado, pois são as PME’s que mais necessitam de investimento, de inovação e, consequentemente de ser mais competitivas no mercado, de forma a criar um fator diferenciador perante a sua concorrência.

Mas que grande investimento posso fazer, se a minha empresa não liberta capital e não tenho capacidade financeira para investir? Um investimento não tem necessariamente de exigir uma grande capacidade de recursos ou capital. Um investimento tem necessariamente de exigir um pensamento crítico e estratégico por parte do empresário, de forma a que a este se organize e tenha a capacidade de analisar quais os pontos fortes e os pontos fracos da sua empresa, para posteriormente definir um plano de ação e uma estratégia adequada às suas necessidades. É aqui que surge o conceito de inovação. Inovação significa criar algo novo. Mas criar algo novo não exige necessariamente a criação de um produto ou de um serviço que não exista no mercado. Inovação é também a melhoria significativa de um produto ou serviço já existente no nosso leque de oferta. Deste modo, uma simples alteração da estratégia empresarial em prol da melhoria significativa dos seus produtos ou serviços, ou até do seu modelo de negócio, pode representar uma grande inovação para uma PME.

A título de exemplo, um pequeno investimento num software de automatização de processos pode poupar imensas horas de trabalho a uma equipa. Desta forma, esta equipa terá mais tempo livre, o que se irá refletir numa diminuição do stress e ansiedade, maior qualidade de vida, que consequentemente se irá também refletir na sua produtividade e no aumento de competitividade da empresa. A inovação, quando cria aumento de competitividade, é considerada um fator decisivo no crescimento económico da sociedade. Para isso, é importante que a inovação seja valorizada e devidamente reconhecida e, em vez de ser vista como um gasto, seja entendida como um investimento. Não existe aumento de competitividade sem inovação, pelo que não existe inovação sem investimento. Existem diversos instrumentos orientados para estimular processos de inovação nas empresas, colocando-as em patamares de excelência e aptas a competir em mercados exigentes. Acreditamos que os sistemas de incentivos às empresas são alavancas cruciais deste processo. É preciso olhar para o mercado e aceitar o desafio!

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

24 Novembro 2020

Habitação acessível (2)

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho