Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Hoje vou prescrever-lhe Exercício Físico

Como sonhar um negócio

Voz à Saúde

2018-10-09 às 06h00

Isabel Sousa

Num mundo onde reinam as tecnologias e a inatividade torna-se imperativo atuar visando mudar este paradigma. A criação da primeira consulta de atividade física no Sistema Nacional de Saúde (SNS) poderá constituir mais umas das rampas de lançamento para esta mudança. A mudança comportamental constitui um dos desafios mais difíceis, mas não impossível.
A Organização Mundial de Saúde (OMS) concluiu que os melhores investimentos (“best buys”) que os países podem desenvolver para prevenir e reduzir doenças, como, por exemplo, a obesidade, a diabetes, o cancro, a depressão e doenças cardio – cerebrovasculares, passam pelo aumento da motivação e literacia dos cidadãos para a atividade física. No âmbito do programa para a saúde, o XXI Governo Constitucional pretende que Portugal assuma uma posição pioneira na implementação das orientações da União Europeia e da OMS, no que diz respeito à promoção da atividade física. Neste contexto surge O Plano de Ação Global para a Atividade Física 2018-2030 lançado em Portugal sob o mote "Think Global, Act Local".

O reforço da promoção da atividade física nos cuidados de saúde surge através da implementação de projetos – piloto em unidades funcionais de Agrupamentos de Centros de Saúde, estabelecimentos hospitalares do SNS e Unidades Locais de Saúde. Quanto à primeira consulta de atividade física no SNS, cujo início estava previsto para este mês, é destinada a utentes inativos ou sedentários com Diabetes Tipo 2 ou Depressão e será realizada, apenas, em algumas instituições. Fica a expectativa de que este projeto – piloto alcance resultados positivos para que possa ser alargado a nível populacional e implementado em mais instituições.
A prática de atividade e/ou exercício físico estruturado tem benefícios cientificamente provados não só na prevenção como, também, no tratamento de determinadas doenças. Se ainda não o faz, comece o quanto antes. Procure o seu médico de família para o orientar. Ele poderá avaliar o seu nível de atividade física e risco de sedentarismo e, posteriormente, avaliar a sua condição física e solicitar exames de diagnóstico consoante as suas necessidades.
Pela sua saúde e de todos: Levante-se! Interrompa o tempo que passa sentado durante o dia, quer seja no trabalho, em casa a ver TV ou numa sala de espera. Caminhe, 30 minutos cinco vezes por semana! Permanecer longos períodos sentado, sem interrupções, associa-se a um aumento do risco de doenças crónicas ou, até, de morte.

Não obstante os benefícios associados a uma prática regular de exercício físico é primordial salientar que os excessos também podem ter consequências nefastas. Treinos muito intensos/desmedidos e com cargas excessivas podem conduzir a eventos e/ou patologias cardíacos(as), problemas articulares, lesões musculares entre outros. Assim, recomenda-se a prática de exercício físico em segurança, com uma avaliação prévia pelo seu médico assistente e uma supervisão por profissionais da área do desporto (professor e/ou personal trainer). Fica mais barato prevenir, o aparecimento de doenças, com a prática de exercício físico e estilos de vida saudáveis do que tratar as complicações que advêm de eventos cardíacos e tratamento de doenças evitáveis, como, por exemplo, a obesidade, a diabetes e a depressão.
Ginásio não é um luxo…caminhar não é perda de tempo! Mude a sua vida, antes que a doença a mude por si.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.