Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +

Há heróis no Hospital de Braga. Há heróis nos Hospitais Públicos.

A pandemia e os municípios

Há heróis no Hospital de Braga. Há heróis nos Hospitais Públicos.

Ideias

2020-01-13 às 06h00

Carlos Pires Carlos Pires

Passei recentemente pela experiência de acompanhar uma familiar próxima aos Serviços de Urgência do Hospital de Braga, a que se seguiu o internamento. Sim, passei por aquela sensação de impotência, por depender da ajuda de terceiros à minha ente querida, que precisava de cuidados médicos urgentes. Mas sim, também tive aquela sensação de conforto, por assistir ao auxílio rápido e pronto pelas equipas de médicos, enfermeiros e auxiliares.
Reconheço que é necessário passarmos por situações destas, de aflição, para termos sensibilidade e empatia por quem diariamente tem como profissão cuidar dos outros. E é também com base nessa experiência que facilmente nos podemos orgulhar do nosso Serviço Nacional de Saúde (SNS), do qual os hospitais são verdadeiros cartões de visita, e que constitui algo estruturante para a sociedade e para o progresso do país.

Muito se ouve falar do SNS, a maior parte das vezes em tom de crítica negativa: há listas de espera, há falta de camas, há doentes que morrem por falta de assistência, etc etc. Eu não tenho informação e dados suficientes que me permitam fazer uma avaliação justa e correta do nosso SNS. Nem tenho dados comparativos (sei, por exemplo, que nos Estados Unidos da América só tem acesso aos cuidados médicos hospitalares quem tiver dinheiro para pagar ou, em alternativa, um seguro).
O que sei é que o Serviço Nacional de Saúde tem profissionais de excelência, incluindo médicos e enfermeiros, passando pelo pessoal auxiliar, até ao pessoal administrativo e todos os que de alguma forma contribuem para que o serviço funcione.

Sei que há hospitais públicos em que as condições físicas e técnicas são piores que as existentes no Hospital de Braga, um hospital novo e com aparentes infraestruturas modernas e adequadas, e que nos últimos anos aparece sempre referenciado no TOP5 do ranking que distingue os hospitais que apresentam os melhores níveis de desempenho.

Mas tenho a certeza que, mesmo nesses outos hospitais, onde as condições são péssimas, haverá certamente profissionais de saúde que fazem do pouco, muito. São profissionais de saúde para quem tudo o que importa é o bem-estar e a recuperação dos doentes. Mesmo com carreiras profissionais congeladas. Mesmo com horários de trabalho pela noite fora, por vezes mais de 24 horas. Mesmo com retribuições equivalentes ao salário mínimo nacional (o caso dos auxiliares!). São profissionais de saúde que, não obstante, conseguem sorrir, apertar a mão a quem está numa situação de fragilidade, dar uma palavra de ânimo. São eles que mantêm o Serviço Nacional de Saúde a dar resposta e a cumprir a sua missão.

De resto, uma avaliação feita no ano transato pela associação de defesa do consumidor DECO a 42 hospitais públicos e privados, e a partir de 1723 entrevistas sobre idas recentes ao hospital, a DECO conseguiu apurar que, “em termos globais, os portugueses relataram experiências muito positivas”, isto é, “todos os 42 hospitais estudados registaram mais de 74% na apreciação global”. E destacam: “Aos olharmos para as experiências com os profissionais de saúde, verificamos que estes podem mesmo fazer a diferença, por vezes os resultados são ainda mais elevados do que os registados pelo respetivo hospital como um todo.”

É sobretudo por isto que tenho estes profissionais, de excelência, como heróis. Para eles vai pois todo o meu respeito e admiração. Apesar de todos os problemas e limitações, são eles que continuam a manter a máquina a funcionar, todos os dias, de forma competente e empenhada, sempre com o propósito de prestar os melhores cuidados de saúde à população.

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias

18 Setembro 2020

As facécias da Justiça

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho