Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +

Faça frente à Gripe

Amanhã vamos falar da Europa e da Eurorregião

Faça frente à Gripe

Voz à Saúde

2019-10-22 às 06h00

Joana Afonso Joana Afonso

A Gripe é uma infeção aguda do trato respiratório superior provocada por um vírus, que ocorre em surtos e epidemias em todo o mundo, principalmente durante os meses de inverno. Apesar de ser uma doença contagiosa cura espontaneamente na maioria dos casos, no entanto, pode gerar complicações, particularmente em idosos ou pessoas com doenças crónicas, levando à necessidade de internamento ou até mesmo a morte. Segundo o relatório anual do Programa Nacional de Vigilância da Gripe, só no ano passado, a Gripe foi responsável por cerca de 3.000 mortes no nosso país.
O vírus é transmitido através de partículas de saliva de uma pessoa que esteja infetada, expulsas através da tosse ou espirros ou por contacto direto com partes do corpo ou superfícies infetadas, por exemplo, através das mãos. Entre os sintomas de Gripe encontram-se a febre, que pode ser alta, entre 38-41º C, espirros, pingo no nariz, dores de cabeça ou garganta, dores musculares generalizadas ou nas articulações, cansaço, fraqueza ou perda de apetite.

A vacinação contra a Gripe constitui a principal medida de prevenção e controlo da doença, razão pela qual deverá estar alerta, sabendo se integra um grupo de risco ou até mesmo se tem direito a receber a vacina de forma gratuita no seu Centro de Saúde. Os vírus da gripe estão em constante alteração e a imunidade provocada pela vacina não é duradoura, assim, as pessoas devem vacinar-se todos os anos. Saiba que a vacina está fortemente recomendada para todas as pessoas que tenham 65 ou mais anos, que sejam doentes crónicos ou imunodeprimidos (desde que tenham mais de 6 meses de idade), grávidas e ainda se for um profissional de saúde ou prestador de cuidados.

No entanto, a vacina só é gratuitamente distribuída pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS) nos casos de:

1. Utentes com 65 ou mais anos de idade;
2. Residentes em instituições, lares ou centros de acolhimento temporários;
3. Doentes que integrem a Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados;
4. Serviços de apoio ao domicílio sob a colaboração da Segurança Social ou Misericórdias Portuguesas, bem como de equipas de enfermagem ou hospitalar;
5. Doentes internados com patologia crónica que tenham condições de vacinação;
6. Diabéticos;
7. Doentes em diálise;
8. Portadores de Trissomia 21;
9. Doentes a aguardar ou já submetidos a transplante;
10. Doentes a fazer quimioterapia;
11. Doentes com patologia pulmonar que comprometa a função (Fibrose Quística, défice de Alfa-1 Antitripsina em tratamento, entre outros…);
12. Doentes com diagnóstico de Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica;
13. Profissionais de Saúde do SNS;
14. Bombeiros;
15. Reclusos e guardas prisionais.

Desta forma, deve consultar o seu Médico de Família, ele saberá aconselhá-lo acerca da prevenção dos casos de Gripe e orientá-lo no sentido de vacinação, que deverá ser feita até ao final deste ano.
Lembre-se, cuide de Si! Cuide da Sua saúde!

Deixa o teu comentário

Últimas Voz à Saúde

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.