Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Estudo da DECO: Braga satisfeita com recolha selectiva

Sinais de pontuação

Ideias

2010-04-28 às 06h00

Pedro Machado

Um estudo da Deco/Proteste sobre a gestão de resíduos urbanos, através do qual se avaliou a satisfação dos cidadãos relativamente ao desempenho dos seus municípios, classificou o concelho de Braga em 7º lugar, o que coloca a Braval, empresa responsável por este tipo de recolha, no topo do panorama nacional.

Para efectuar este estudo, publicado na revista Proteste de Abril de 2010, a Deco inquiriu 5031 cidadãos de 69 concelhos, que incluem todas as capitais de distrito e os concelhos com mais de 50.000 habitantes, o que representa cerca de 70% da população portuguesa.

A Deco efectuara este mesmo estudo no ano 2000, com resultados muito diferentes, uma vez que, nessa altura, a população se mostrava muito descontente com a recolha de resíduos recicláveis, havendo ainda muitos concelhos, onde apenas existia recolha de vidro e não de papel, plásticos e metais. Relembre-se que a Braval apenas foi criada em 1996 e a recolha selectiva apenas se iniciou em 1999. Muito trabalha se fez em apenas uma década, na nossa região!

No referido estudo, a maioria dos inquiridos afirma ter um ecoponto a menos de 100 metros de casa. Destacámos aqui, também, a trabalho e o esforço da Braval e dos municípios, ao longo dos últimos anos, para reforçar o número de ecopontos, nomeadamente nos centros urbanos, com a colocação de ecopontos subterrâneos.

Outra das conclusões do estudo é a insatisfação com a recolha de óleos alimentares usados para reciclagem, uma vez que nalguns concelhos esta não existe e em apenas um quarto dos concelhos abrange toda a população. Nesta área, o concelho de Braga, mais precisamente a Braval, merece lugar de destaque, pois implementou em 2008, o projecto Óleo +, para a valorização dos óleos e sua transformação em biodiesel. Para o efeito disponibiliza contentores a grandes produtores e particulares e efectua recolha porta-a-porta mediante marcação, abrangendo, portanto, toda a população.

Relativamente às pilhas, o estudo revela uma maior insatisfação na maioria dos concelhos. Para dois terços dos inquiridos o pilhão no ecoponto é o meio mais comum para depositar esse resíduo.

A Braval tem acompanhado a colocação dos ecopontos subterrâneos com um pilhão instalado junto dos mesmos. Existem também pilhões isolados junto às escolas mais frequentadas, para além de disponibilizar e recolher pilhões de cartão a instituições que acumulem pilhas em grande quantidade: escolas, empresas e outras instituições. Estes mesmos pilhões de cartão encontra-se à entrada de todos os supermercados o que se torna uma solução cómoda para eliminar este tipo de resíduo, nomeadamente, quando se vai adquirir novas pilhas.
No concelho de Braga a satisfação face à recolha selectiva destaca-se face à recolha de resíduos indiferenciados.

No mesmo estudo conclui-se que a população das zonas urbanas está mais satisfeita com a recolha de resíduos sólidos, quer recicláveis, quer indiferenciados, relativamente à população residente em zonas rurais. Esta situação é explicável pela fraca densidade populacional que origina recolhas menos frequentes e contentores mais distanciados.

Através deste estudo a Braval constata e congratula-se pela satisfação da população com o seu desempenho. A empresa continuará a desenvolver todos os esforços no sentido de reforçar a rede de recolha selectiva, tendo sempre em vista, como é sua missão, a satisfação dos clientes, ou seja, a população em geral.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.