Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Esta semana celebramos o Ambiente

Cancro do Pulmão – de que morrem os portugueses

Ideias

2013-03-20 às 06h00

Pedro Machado

Com a chegada da primavera, as celebrações do Dia da Árvore e da Floresta (21 de março), do Dia Mundial da Água (22 de março) e da Hora da Terra (23 de março), marcam esta semana colocando o Ambiente e a sua proteção na ordem do dia.
A comemoração oficial do Dia da Árvore teve lugar pela primeira vez no estado norte-americano do Nebraska, em 1872. John Stirling Morton conseguiu induzir toda a população a consagrar um dia no ano à plantação ordenada de diversas árvores para resolver o problema da escassez de material lenhoso.

A Festa da Árvore rapidamente se expandiu a quase todos os países do mundo, e em Portugal comemorou-se pala primeira vez a 9 de março de 1913.
Em 1971 e na sequência de uma proposta da Confederação Europeia de Agricultores, que mereceu o melhor acolhimento da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura), foi estabelecido o Dia da Floresta com o objetivo de sensibilizar as populações para a importância da floresta na manutenção da vida na Terra.

Em 21 de março de 1972 - início da primavera no hemisfério norte - foi comemorado o primeiro Dia Mundial da Floresta em vários países, entre os quais Portugal.
Este culto da árvore e da floresta tem raízes muito antigas, remontando ao tempo dos Romanos e Gregos. As primeiras manifestações podem ser encontradas na antiga Grécia e Roma com as “Plantações Comemorativas”, em que as árvores eram frequentemente consideradas sagradas e tornadas objecto de culto. Os Gregos e os Romanos tinham o culto de várias divindades que associaram às árvores, já os Celtas acreditavam na magia das árvores e que cada uma possuía o seu próprio poder.

Ainda hoje, a árvore e a floresta continuam a deter um grande caráter simbólico: símbolo de fecundidade, fertilidade e vida, pois no deserto não há árvores; símbolo de segurança e proteção, pela sua estabilidade e sombra, e símbolo de alguns países como acontece na bandeira do Canadá que ostenta uma folha estilizada em representação das matas cobertas de Plátanos.

Urge pois para além de proteger as florestas, pensar seria-mente na reflorestação, uma vez que a quantidade de árvores abatidas continua a ser muito superior à sua reposição.
Plantar uma árvore, fazer um percurso pedestre, organizar um grupo de voluntários para limpar as zonas florestais mais próximas e reciclar papel (por cada tonelada de papel reciclado, evita-se o abate de 10 toneladas de árvores) são apenas algumas propostas para comemorar o Dia Mundial da Árvore.

No dia seguinte, a 22 de março assinala-se o Dia Mundial da Água, criado pela ONU, em 1993. O objectivo é que, neste dia, sejam realizadas atividades concretas que promovam a consciencialização pública atra-vés de publicações, documentários, conferências e exposições relacionadas com a conservação e desenvolvimento dos recursos hídricos.

Como sabemos a água é fundamental para a vida humana e vida com saúde. Para além disso, a qualidade da água é essencial para a saúde pública das populações. No entanto, apenas 3% da água existente na terra é doce, portanto é um bem precioso de valor incalculável para a vida na terra, a poupança de água, para além das vantagens económicas, devia ser uma prioridade em termos ambientais.

A Hora da Terra assinala-se desde 2007, perto do final de março. Esta altura foi escolhida por ser próxima do equinócio de primavera e de outono, nos hemisférios norte e sul respetivamente, o que permite que o pôr-do-sol seja coincidente em ambos os hemisférios.

A ideia é desligar a iluminação durante uma hora, unindo cidades em todo o Mundo com o objetivo de sensibilizar para proteção do planeta. Em 2013 será celebrada das 20h30 às 21h30 de sábado, horas locais, 23 de março. Assim, durante esta hora, quem quiser participar, deverá desligar a iluminação em casa, a televisão, etc. Nas cidades aderentes, não haverá um “apagão” total, será desligada a iluminação pública que não ponha em causa a segurança, a iluminação dos monumentos, reclames publicitários, de modo a causar um impacto visível.

Mas a campanha Hora da Terra vai além desta hora, a ideia é que os participantes façam desta hora um compromisso para com a proteção do planeta Terra e que continuem a agir nesse sentido, no resto do ano.
Espero que estas datas não passem indiferentes à maioria pois foram criadas com um propósito de chamar a atenção para estas causas e que a proteção do Ambiente passe a ser uma prioridade para toda a população.
Ajude-nos, ajudando-se!

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias

12 Dezembro 2018

Reciclar com civismo

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.