Correio do Minho

Braga, sexta-feira

Escrever e falar bem Português: Voltamos às palavras mal utilizadas

Dia de sol

Escreve quem sabe

2018-06-17 às 06h00

Cristina Fontes

“Arrendar” e “alugar” são verbos que se confundem. Deveremos empregar o primeiro quando nos referimos a bem imóveis (ex.: “Quero arrendar uma casa na cidade.”) e o segundo a bens móveis (ex.: “Quero alugar um carro para visitar os arredores.”).
Já que falamos de casas, volta e meia encontramos anúncios de casas “germinadas” como este: “Moradia Germinada T4”, em https://www.olx.pt/anuncio/moradia-germinada-t4-IDB78mA.html#352474bc75, página acedida em 9 de junho de 2018. Apesar de ser fantástico atirar uma semente para a terra e dela brotar uma casa pronta a habitar, na verdade, o que o anúncio pretendia vender era uma casa “geminada”, isto é, uma casa semelhante às que estão construídas contiguamente. Deve, pois, dizer-se “moradia geminada”. “Germinada” é o particípio do verbo “germinar” usado como adjetivo. Utiliza-se em frases como esta: “A semente germinada é um alimento muitíssimo nutritivo”.

Apesar de estar bastante disseminado, não está correto dizermos “carater” quando nos queremos referir a cada um dos carateres tipográficos. Deveremos escrever e pronunciar “caráter”, proveniente da palavra latina “character”, originada no étimo grego “kharaktér” (sinal ou forma gráfica usados na escrita, como letra, número, tipo e figura). O Vocabulário Ortográfico do Português também aceita “carácter” e “caracteres” como variantes do português de Portugal, ou seja, aceitam-se ambas as formas, com e sem [c] (ver: http://www.portaldalinguaportuguesa.org/index.php). O mau uso do verbo “evacuar” prolifera nas notícias: (“Evacuadas na Florida 5,6 milhões de pessoas por causa do furacão Irma”, em: https://www.rtp.pt, página acedida em 9 de junho de 2018; “Centenas de pessoas evacuadas em Paris por causa do mau tempo”, em: http://www.sabado.pt, página acedida em 9 de junho de 2018). Este verbo significa “esvaziar, desocupar um espaço”, logo é errado utilizá-lo quando nos queremos referir a pessoas. Evacuam-se espaços, não pessoas. Estas são “deslocadas, retiradas”. O correto será dizer “As pessoas foram retiradas da cidade. A cidade foi evacuada.”.

A expressão “ciclo vicioso” é frequentemente utilizada em vez de “círculo vicioso”. O correto é “círculo vicioso”, pois refere-se a um processo no qual a situação inicial se reproduz, não havendo alterações e desenvolvimentos. Tem uma conotação negativa, para referir algo que não avança, que não progride e que não se resolve.
Em alturas de greves, as manchetes costumam referir a adesão a estas. Todavia, por vezes, ouvimos referências à *“aderência” à greve. Nesta notícia, lê-se “…registou-se uma elevada aderência à greve mais de 80% dos trabalhadores.”, em http://www.centralnoticias.pt/?p=5024, página acedida em 9 de junho de 2018, e esta refere que “A maior aderência à greve registou-se no sector industrial…”, em: https://sol.sapo.pt/artigo/45406/greve-geral-em-espanha-adesao-de-77-e-barcelona-no-centro-dos-confrontos, página acedida em 9 de junho de 2018. Deveremos utilizar o vocábulo “adesão” em relação a pessoas. Significa “união, junção, acordo, aprovação, manifestação de apoio ou de solidariedade, ligação ideológica. Poderá ser utilizado “em expressões deste género: a adesão a um tratado, a adesão a uma doutrina ou a um princípio, a adesão a um modo de vida, a uma ideia, a um partido político, a adesão a uma moda, a adesão aos filmes, ao teatro, à literatura. No conceito de adesão está presente o pensamento, a vontade, o sentimento de quem adere, de quem aprova, de quem escolhe” – fonte: Ciberdúvidas da Língua Portuguesa. “Aderência” utiliza-se em relação a objetos, a substâncias. Exemplos do seu uso são: “tenho de trocar os pneus, pois já não apresentam boa aderência ao asfalto.”; “Esta cola permite uma melhor aderência ao papel.”

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

29 Junho 2018

Gente sem pó

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.