Correio do Minho

Braga, terça-feira

Escrever e falar bem Português: interveio e não interviu

Mestres da Ilusão

Escreve quem sabe

2018-01-14 às 06h00

Cristina Fontes

Um dos verbos mais mal tratados na língua portuguesa é o intervir (sobretudo no pretérito perfeito do indicativo). Muitos tendem a usá-lo erradamente.
A forma verbal correspondente à terceira pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo é interveio e não *interviu, como frequentemente se ouve.
É fácil deixar de errar se percebermos que intervir tem como forma de base o verbo vir. Se as dúvidas persistirem, conjugue o verbo vir e acrescente-lhe inter (eu intervim, tu intervieste, ele INTERVEIO, nós interviemos, vós interviestes, eles intervieram).

Padecendo de mal semelhante, temos os verbos entreter(-se), obter ou deter. Estes verbos derivam de ter e, por isso, devem seguir a sua conjugação (eu detive, tu detiveste, ele deteve, nós detivemos, vós detivestes, eles detiveram).
A saber, também, que estes verbos possuem acento agudo na terceira pessoa do singular (Ele entretém-se a brincar com carrinhos) e acento circunflexo na terceira pessoa do plural do presente do indicativo (Eles entretêm-se a brincar com carrinhos).

Outros verbos que também sofrem, desta vez na escrita, são os derivados de pôr. Este verbo escreve-se com acento circunflexo, distinguindo-se da preposição por, mas os seus derivados não são acentuados graficamente no infinitivo (compor, contrapor, decompor, depor, dispor, expor, impor, opor, predispor, pressupor, propor, repor, supor). Porém, é obrigatório colocar o acento circunflexo na forma verbal, na terceira pessoa do singular, no pretérito perfeito do indicativo (compôs, contrapôs, decompôs, depôs, )

Vem também a propósito, a minha primeira crítica ao Acordo Ortográfico de 1990. Se mantiveram o acento circunflexo no verbo pôr para o diferenciar da preposição por, não se compreende por que razão não o fizeram nas palavras para (preposição) e para (verbo parar).
O contexto ajuda, quase sempre, a diferenciá-las, mas não raras vezes temos de reler títulos como CADEIRA PARA COMBOIO para percebermos se se trata de uma cadeira para equipar comboios ou de uma cadeira que, por estar no meio da linha, parou o comboio!

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

16 Outubro 2018

Parabéns Confiança

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.