Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Empreendedorismo jovem e sustentável/Empreendedorismo verde

Sem Confiança perde-se a credibilidade

Ideias

2015-03-18 às 06h00

Pedro Machado

Nos últimos tempos, tem sido usual ouvirmos falar de empreendedorismo como uma solução para economia portuguesa e para o combate ao desemprego.
Parece-me que se deveria enfatizar a atenção aos fundos comunitários do Portugal 2020 como aposta nesta área, nomeadamente no empreendedorismo jovem e sustentável.
Muito recentemente, em conversa com o eurodeputado José Manuel Fernandes, disse-me, dando relevância, que “a maioria dos fundos comunitários que aí vêm, no programa Portugal 2020, serão direcionados para o empreendedorismo e emprego”.

O Compete 2020, instrumento de apoio à competitividade das empresas, que mobiliza os Fundos Europeus Estruturais e de Investimento para o período 2014-2020, prevê uma majoração de 10% na avaliação das candidaturas, de projetos de inovação empresarial e empreendedorismo que sejam ambientalmente sustentáveis, assim como, aqueles que resultem do empreendedorismo feminino ou jovem.

O empreendedorismo contribuiu, sem sombra de dúvidas, para o aumento da competitividade da economia portuguesa, promove criação de emprego e permite pôr em prática ideias inovadoras. Numa altura em que mais de 30% dos jovens estão desempregados, há que apostar no empreendedorismo como resposta à crise económica. Os jovens devem ser mais dinâmicos, criativos, inovadores, pró-activos, mas também, é necessário apoiá-los, ajudá-los a desenvolver as suas ideias.

As ideias inovadoras, principalmente as ligadas ao desenvolvimento sustentável, bem definidas, serão com certeza projetos vencedores.
Durante a Green Business Week - Semana Nacional para o Crescimento Verde, um evento organizado pela Fundação AIP, apoiado pelo Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, que se realizou no início do mês de Março, no Centro de Congressos de Lisboa, foi apresentado o JEVE - Jovens para o Empreendedorismo e Empregabilidade, um projeto lançado recentemente com o objetivo de combater o desemprego jovem e promover a inclusão social através do desenvolvimento de atitudes e competências empreendedoras e relacionadas com a economia verde.

Parece-me que, durante um ano, pretendem formar 300 jovens na área do crescimento e da economia verde, formar técnicos de organizações locais para esta temática e envolver 800 jovens em formação através de uma plataforma online. O objetivo final é criar uma plataforma de empregos verdes à qual os jovens nacionais possam aceder e pesquisar oportunidades de trabalho nesta área.

A situação económica frágil em que nos encontramos aponta caminho para alternativas económicas mais sustentáveis, que proporcionem maior proteção dos recursos naturais e do meio ambiente. O desenvolvimento sustentável não é possível sem que esteja garantida a sustentabilidade ambiental, pois é ao Ambiente que se vão buscar os recursos naturais necessários para a produção de determinados bens, para a obtenção de energia, entre outros recursos.

Empreendedorismo, emprego jovem e ambientalmente sustentável são também palavras-chave para o futuro da economia portuguesa.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.