Correio do Minho

Braga, sexta-feira

E para Braga não há nada, nada, nada???

Investir em obrigações: o que devo saber?

Ideias

2017-06-19 às 06h00

Paulo Monteiro

O governo fala em descentralização e nós só vemos centralização... Vem isto a propósito do governo ter proposto instalar em Lisboa a Agência Europeia do Medicamento (EMA, na sigla inglesa) que, por força do Brexit, terá de deixar Londres. A proposta foi feita em Abril e, inclusivamente, aprovada pelos deputados na Assembleia da República. Aqui não se levantou nenhuma voz contra. Só que a história estava mal contada e os eurodeputados portugueses José Manuel Fernandes e Paulo Rangel vieram a público contestar a decisão governamental e lançaram uma petição pública sugerindo Porto ou Braga.

O presidente da câmara do Porto, Rui Moreira, também abriu o livro e contou a sua versão. Até que, sábado, uma fonte do Ministério da Saúde veio informar que o processo de candidatura de Portugal para acolher a Agência Europeia do Medicamento ia ser reaberto de forma a incluir também a cidade do Porto. Ricardo Rio reagiu de imediato e chamou-lhe “medida eleitoralista” e voltou a defender Braga para sede da EMA.

Afinal onde fica a capital do Minho neste processo? Não tem toda a legitimidade para ser candidata? O centralismo também existe no Porto. Porque não descentralizar verdadeiramente e apostar numa candidatura em Braga?
A cidade não tem os requisitos necessários?
Falta-lhe um aeroporto? Mentira. O aeroporto fica a 20, 30 minutos (quantas cidades europeias e com Agências têm o aeroporto mais longe? Muitas...)

Braga tem o INL. Braga tem uma faculdade de Medicina e outra de Enfermagem. Braga tem uma Universidade do Minho e um Hospital que só eles fazem 30% dos ensaios clínicos que se realizam no nosso país. Braga tem a Bial a 20 minutos. Braga tem o Avepark mesmo ao lado. E Braga tem muito, muito mais para mostrar. Porque razão não pode ter a Agência Europeia do Medicamento?

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.