Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Dia Internacional da Reciclagem

O que nos distingue

Ideias

2017-05-17 às 06h00

Pedro Machado

Assinala-se hoje, dia 17 de maio, o Dia Internacional da Reciclagem, instituído pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência, e a Cultura).
Desde 1996, com a implementação do PERSU (Plano Estratégico de Resíduos Sólidos), os resíduos deixaram de ser vistos como lixo, mas sim como um recurso, recursos que são cada vez mais escassos.
Assim, a recuperação e reciclagem dos materiais é fundamental para a valorização dos resíduos. O lixo já não é lixo, pois pode ser transformado em novos produtos ou utilizações.

No Regime Geral de Prevenção e Produção de Resíduos, “Reciclagem” é definida como “qualquer operação de valorização, incluindo o reprocessamento de materiais orgânicos, através da qual os materiais constituintes dos resíduos são novamente transformados em produtos, materiais ou substâncias para o seu fim original, ou para outros fins, mas que não inclui a valorização energética nem o reprocessamento em materiais que devam ser utilizados como combustível ou em operações de enchimento”.
A reciclagem contribui para a chamada economia circular, promovida pela União Europeia. Através desta, o ciclo de vida dos produtos é alargado através do design do produto que é feito de forma a facilitar a sua reparação, a sua durabilidade e a gestão dos resíduos, ou seja, a sua reciclagem.

A Braval aposta na valorização de vários tipos de resíduos, tendo já em funcionamento várias unidades de valorização ou armazenagem para envio para reciclagem; tais como: óleos alimentares usados, triagem de embalagens, pneus, resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos, biogás, digestão anaeróbia e compostagem de verdes.
Desta vez vou destacar a recolha seletiva, ou seja, a tarefa mais importante para a reciclagem que é a separação dos resíduos para o ecoponto, como forma de permitir a reciclagem das embalagens usadas.

Além de permitir reduzir a quantidade de resíduos a encaminhar para deposição em aterro (mesmo após triagem na Unidade de Tratamento Mecânico) a reciclagem tem outras vantagens, entre as quais a diminuição da quantidade de matéria-prima virgem empregue para a produção de novos materiais e a diminuição do consumo energético associado a essa produção, isto é: a poupança destes recursos escassos que já referi.
Para que a reciclagem dos materiais possa ser realizada é necessária a participação dos cidadãos, pois os resíduos têm de ser separados na origem.

A participação dos cidadãos traduz-se na separação dos resíduos em casa e na sua correta deposição em ecopontos, isto inclui a correta utilização destes equipamentos, depositando apenas os resíduos permitidos, espalmando as embalagens e não colocando resíduos fora do ecoponto.
A Braval, sistema de gestão de resíduos sólidos, inserida num Estado Membro da União Europeia, Portugal, tem que atingir as metas de reciclagem impostas para 2020, só o conseguirá com a participação cívica dos cidadãos.
Separe os resíduos para o ecoponto, contribua para um ambiente mais saudável!
Ajude-nos, ajudando-se!

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias

19 Dezembro 2018

Parabéns ao IPCA

18 Dezembro 2018

O seu a seu dono!

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.