Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +

Dia da Árvore e Dia da Poesia

Eu, Fausto.

Dia da Árvore e Dia da Poesia

Voz às Bibliotecas

2019-03-28 às 06h00

Carla Araújo Carla Araújo

A feliz coincidência de no dia 21 de março se comemorar o Dia Mundial da Árvore e o Dia Mundial da Poesia foi assinalado, em Vila Nova de Famalicão, num evento único carregado de simbolismo e união.
O Dia Mundial da Árvore, que se celebra anualmente a 21 de março, tem como particular enfoque a sensibilização das populações para a importância da preservação das árvores e das floresta, quer ao nível do equilíbrio ambiental e ecológico do nosso planeta, como da própria qualidade de vida dos cidadãos. A celebração deste dia mundial iniciou-se a 10 de abril de 1872, no estado norte-americano do Nebraska, e o seu mentor, Julius Sterling Morton, pretendeu incentivar a uma campanha de plantação ordenada de árvores naquele estado, dinamizando o "Arbor Day".
Ora, na mesma data, dia 21 de março, comemora-se por todo o mundo o Dia Mundial da Poesia.

A data foi criada na 30ª Conferência Geral da UNESCO, em 1999, e pretende divulgar, promover e difundir a poesia como um importante, mas muitas vezes esquecido, género literário.
Neste dia, e com este objetivo, realizam-se várias iniciativas por todo o nosso país, sobretudo nas escolas, bibliotecas e espaços culturais. Assim, e depois deste preâmbulo, importa aqui trazer a nota de que no passado dia 21 de março, nos jardins dos Paços de Concelho de Vila Nova de Famalicão, estava também recém-chegada a Primavera, espalharam-se poemas, foi plantada uma árvore e foram reconhecidas outras já existentes. Pela Associação de Solidariedade Social Dar-as-Mãos foi dado o arranque da iniciativa cultural “A Poesia Invade a Cidade”, que foi o projeto vencedor da 3.ª edição do concurso “Programar em Rede”, lançado em 2018 pela Câmara Municipal, com o objetivo de colocar os vários agentes culturais do concelho a cooperarem em rede para apresentarem um projeto vencedor capaz de cativar os famalicenses e atrair turistas ao concelho.

O projeto é promovido em parceria com o Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco, a Associação de Pais da Escola Júlio Brandão, a Casa ao Lado, a Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco e a instituição Piratiarte, CRL, e tem como objetivo “transportar” para o espaço público do centro da cidade de Famalicão a poesia e os poetas de origem famalicense, nacional, dos PALOP e também mundiais.
Nesse pressuposto, o projeto cultural “A Poesia Invade a Cidade” exibirá, por três ciclos temporais, entre março e outubro de 2019, dezoito estruturas espalhadas por praças e jardins da cidade com diversos poemas pré-selecionados pela organização.
O conjunto destas 18 estruturas e respetivos poemas dinamizará, simultaneamente, um roteiro pedonal cultural.

Assim, e espalhada que estava a poesia, une-se à iniciativa a identificação de duas importantes e emblemáticas árvores já existentes nos mesmos jardins dos Paços do Concelho, o antigo Carvalho sexagenário, localizado a norte do edifício, e a cerejeira plantada pelo escritor José Saramago aquando da sua visita à cidade de Vila Nova de Famalicão, em 1999, após lhe ter sido atribuído o Prémio Nobel da Literatura. A cerejeira passa a chamar-se a partir de agora “Árvore do Nobel”.
O evento não terminou sem a plantação de mais uma árvore nos mesmos jardins, desta feita uma romãzeira, cujo fruto se encontra representado no brasão do município e que simboliza a amizade e a hospitalidade de Vila Nova de Famalicão. E assim aconteceu, com a árvore e a poesia em cumplicidade e união.

Deixa o teu comentário

Últimas Voz às Bibliotecas

21 Junho 2019

Avelino

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.