Correio do Minho

Braga, sábado

Desvio de Resíduos

Plástico - Pequenos passos no caminho certo

Ideias

2017-12-13 às 06h00

Pedro Machado

Mais uma vez sinto necessidade de lamentar a situação que continua a suceder: o desvio de resíduos dos pontos eletrão e dos ecopontos!
São avistadas, cada vez com mais frequência, pessoas que retiram resíduos elétricos e eletrónicos e embalagens pelos munícipes nos pontos eletrão. Ainda esta semana fomos alertados pela segurança de uma grande superfície, em Braga, para estes roubos. Estas situações também têm sido participadas às autoridades, solicitando uma maior fiscalização, eu próprio já presenciei e denunciei situações destas.
Não querendo beliscar, pessoalmente, nenhuma raça/etnia, até porque não sou nem quero ser discriminatório, até já participei, com muito gosto, e a Braval apoiou projetos de reinserção social nos bairros sociais, é evidente que há certos grupos que se dedicam a retirar resíduos dos pontos eletrão, desmantelando-os e abandonando as carcaças na via pública.
Se todos queremos ser tratados como iguais, temos de ser iguais em tudo, nos direitos, mas também nas obrigações. Toda a sociedade sai prejudicada com estes atos, que para além de ilegais, nada têm de cívico.
Enquanto munícipes, quando colocamos resíduos recicláveis num contentor temos como expetativa a preocupação ambiental, reciclar para não continuarmos a consumir recursos que não se reproduzem e também a diminuição das tarifas do poluidor/pagador. Esta expetativa de contribuir para a melhoria do Meio Ambiente é, assim, defraudada. Para além de nem todos os materiais serem aproveitados para venda, o que não interessa é abandonado, acabando por sujar a cidade. São estas situações que devem ser fiscalizadas e punidas, de modo a desincentivar este tipo de comportamentos.
Esta preocupação não é apenas nossa, mas estende-se a todo o país, todos os sistemas de tratamento de resíduos estão preocupados com estas situações, pois vêm-se privados de matéria-prima da sua atividade. Esta proibição e infração deveria estar prevista nos regulamentos municipais de resíduos. O roubo de resíduos, ainda que na via pública, é ilegal e, portanto, deve ser punido.
De facto, há anos que tenho vindo a afirmar que urge fazer algo que impeça que os sistemas concessionários sejam privados destes quantitativos de resíduos, legislar sobre a propriedade dos resíduos.
Na era da economia circular, em que surgem cada vez mais players no setor da reciclagem, não faz sentido continuar a deixar hajam pessoas a subtrair a matéria-prima destas empresas e ainda por cima, conspurquem a via pública.
Os resíduos são efetivamente a nossa matéria-prima, como tal, precisamos deles para manter tarifas equilibradas aos municípios, para garantir a sustentabilidade económico-financeira da empresa e, consequentemente, para manter os postos de trabalho dos colaboradores da Braval.
Por isso apelo também à cidadania da população, à sua co-responsabilização nestas situações, apelando que, caso presenciem estes atos ilegais, os comuniquem às autoridades: PSP, GNR ou até mesmo à Braval, para que sejamos nós a comunicar às autoridades e exigir fiscalização deste tipo de situações.
Ajude-nos, ajudando-se!

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.