Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +

Covid-19 obriga o mundo a parar

A Biblioteca Escolar – Um contributo fundamental para ler o mundo

Covid-19 obriga o mundo a parar

Ideias

2020-03-18 às 06h00

Pedro Machado Pedro Machado

OMundo está a Viver Momentos de Incerteza, estamos a viver um momento único na nossa vida, ninguém viveu ainda uma situação como esta. A pandemia de Covid-19 chegou rapidamente e obrigou o mundo a parar!
Neste momento, o único pedido que fazemos é que TODOS os munícipes cumpram, com grande responsabilidade e rigor com as medidas implementadas para travar o surto.
Neste momento é fundamental evitar os contatos sociais, evitar a circulação desnecessária, se as nossas crianças podem ficar privadas de ir à escola, também os adultos poderão ficar privados de sair para tudo o que não é absolutamente imprescindível.
A pandemia que obrigou o mundo a parar mostra já os efeitos dessa paragem no meio ambiente. Os níveis de emissões baixaram imenso na China e nos próximo tempos estima-se que baixem 7% em todo o mundo, o suficiente para que se cumpra o definido no Acordo de Paris.
Esta situação leva-me a refletir que, por mais apelos que se fizessem de sensibilização ambiental, muitos teimavam em ignorar, inclusive nas tarefas mais básicas como a separação de resíduos.
Agora que estamos privados de muito daquilo que dávamos por adquirido, penso que devemos refletir que, quando tudo isto passar, deveremos ser pessoas diferentes, menos individualistas, a pensar no bem comum, inclusive, no bem ambiental. Se há coisa que esta pandemia nos vem provar, é que não controlamos nada!
Nos próximos tempos, com as nossas saídas limitadas, a recolha de resíduos continuará e cada vez mais, será um serviço essencial.
Assim, quero solicitar que mais do que nunca, cumpram as regras de deposição de resíduos: não colocar nada fora dos contentores, lenços de papel, máscaras utlizadas devem ser colocadas num saco de plástico fechado no contentor de resíduos indiferenciados.
Para muitos, a saída para a deposição de resíduos será uma das poucas que farão, aproveitem a ida ao ecoponto para respirar, tomem os cuidados de higiene necessários, abram o contentor com guardanapo de papel, certifiquem-se que não fazem contato próximo com ninguém, mas não deixem de fazer a separação de resíduos.
Hoje termino esta crónica não com o slogan habitual, “Ajude-nos, ajudando-se!”, mas, como estamos todos no mesmo barco, ajudemo-nos, ajudando-nos!
Tudo vai ficar bem!

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias

30 Novembro 2020

Um Natal diferente

29 Novembro 2020

O que devemos aos políticos

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho