Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Connecting Classrooms: uma educação global para escolas inovadoras

‘O que a Europa faz por si’

Voz às Escolas

2013-05-13 às 06h00

Hortense Lopes dos Santos

O projeto Connecting Classrooms chega ao fim, após três anos de construção de parcerias entre escolas do Reino Unido e de outros 19 países europeus. Portugal foi parceiro da Inglaterra, da Grécia e da República Checa. A partilha de práticas e estratégias entre os parceiros envolvidos, para uma melhor compreensão intercultural, deu sentido às práticas educacionais dentro e fora da escola, no decurso do projeto.

A Escola Secundária Carlos Amarante atenta às mudanças globais e às exigências educacionais, não perdeu a oportuni-dade de abrir caminhos para os seus alunos se tornarem cidadãos globais para o futuro, com maior consciência internacional, por meio do contacto com culturas diversas e diferentes formas de ver o mundo em que vivem.
Foram muitas as atividades desenvolvidas ao longo do triénio em que decorreu o projeto, das quais se destacam apenas as realizadas neste ano letivo.

Para comemoração do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, celebrou-se esta importante data através de um colóquio intitulado: “Educação inclusiva: um caminho construído por todos”, com o testemunho de vários professores e alunos.
No âmbito de atividades de enriquecimento curricular e para reforço da tolerância face a culturas diferentes e valorização da própria identidade nacional, várias disciplinas desenvolveram o projeto ‘Conhecer Tradições Europeias’.

O Banco Alimentar de Braga, teve sempre presença assídua no projeto CC, fomentada pelo espírito de solidariedade de alunos e professores em todas as campanhas, ajudando com o seu trabalho e tempo livre a angariar alimentos para os que mais precisam.
Para celebrar, mais uma vez, o Dia Escolar da Não Violência e da Paz, a 30 de janeiro, a equipa do CC organizou a Maratona de Leitura pela Paz, com a leitura de diferentes textos em várias línguas, declamação de poemas, encenação e música.

No Dia da Escola foram várias as atividades organizadas. Salienta-se a atividade ‘Disposição Artística de Comida’, em que os alunos numa mesa gigante expuseram propostas de comida confecionada com arte e imaginação, partindo de uma seleção de produtos saudáveis, num desafio lançado para sensibilizar os mais novos a preferirem a confeção caseira, com destaque para os vegetais, leguminosas, fruta e cereais.

A última atividade foi a realização da Assembleia Plenária Connecting Classrooms ‘A Vez e a Voz dos Jovens’, organizada pela Escola Secundária de Vala-dares. Através da discussão de diversos temas, os alunos puderam construir em conjunto uma carta de intenções, capaz de influenciar decisões em políticas educacionais.

Para concretização de um dos objetivos deste projeto, a escola receberá de 22 a 25 de maio uma equipa de alunos e professores de uma das escolas parceiras de Londres, para troca de experiências e um contacto mais próximo da realidade escolar portuguesa. Para além, de um programa de âmbito escolar, haverá um conjunto de iniciativas de índole cultural e turístico.

Chegados ao fim desta caminhada, a escola congratula-se com o sucesso deste projeto, não só pela sua internacionalização, mas sobretudo por todas as experiências enriquecedoras vivenciadas, dentro e fora dela, e pelo estabelecimento de redes de aprendizagem entre alunos e professores europeus que permitiram preparar os mais jovens para uma economia global e construção de um mundo mais sustentável e mais justo.

Deixa o teu comentário

Últimas Voz às Escolas

12 Novembro 2018

Realidade Complexa

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.