Correio do Minho

Braga, sexta-feira

Compromisso validado: um tempo novo em Braga!

Amarelos há muitos...

Ideias Políticas

2014-10-07 às 06h00

Hugo Soares

Um ano volvido das eleições autárquicas, Braga vive mesmo um tempo novo. O virar de página na gestão da Câmara Municipal, a primeira vez desde o 25 de Abril de 74, trouxe não só novos protagonistas como, e sobretudo, uma nova forma de relacionamento entre o poder e os cidadãos.

Braga é hoje marcadamente referência nacional (lembre-se apenas os eventos mais recentes como sejam o encontro de Chefes de Estado ou a emissão, ontem mesmo, do programa Prós e Contras com do nosso Teatro Circo com o sugestivo mote “De Braga para o Mundo”) capaz de ser atractiva pelas suas gentes, pelo seu património e pela qualidade da oferta cultural e de participação.

Este seria o maior desafio que se colocava a Ricardo Rio: virar a página, ultrapassar fronteiras e ser capaz de, pela proximidade e transparência, ser o Presidente de todos. Perante uma herança que pesará nos bolsos dos bracarenses durante muitos e muitos anos (à boa moda socialista) e que onera a capacidade de realização deste e dos executivos vindouros (e quem o diz é a entidade independente que realizou a auditoria às contas da Câmara Municipal), Ricardo Rio tem feito da proximidade, do arrojo e do compromisso a sua batuta enquanto edil.

Apesar de todas as dificuldades fez do compromisso uma realidade. Sem querer ser exaustivo ou até entediante relembro alguns. No campo da transparência, isenção e rigor revogou o despacho do alargamento das zonas de parquímetros (pese embora toda a contingência que corre nos tribunais), ordenou a auditoria às contas e enviou o resultado para o Ministério Público, trata todos os presidentes de junta de forma igual e acabou com o negócio das “Convertidas”.

No social ofereceu os manuais escolares, assumiu o pagamento das inscrições de milhares de jovens nas respectivas associações desportivas de todas as modalidades, criou o cartão sénior e famílias numerosas, disponibilizou acesso por Wi-Fi à internet em todo o centro histórico e baixou os impostos municipais.

Ou ainda no urbanismo e património onde desde logo procedeu às intervenções necessárias para a salvaguarda das Sete Fontes. Não menos importante dinamizou a participação cidadã com um verdadeiro orçamento participativo e com o concurso de ideias para o mercado municipal. Tudo isto e muito mais num ano.

De quando em vez lê-se que não há uma obra de regime para apresentar. Eu respondo: ainda bem! De quando em vez diz-se que Ricardo Rio aparece vezes de mais na comunicação social: é verdade; porque está sempre onde lhe é solicitado; não é propaganda, é proximidade! De vez em quando aparece a oposição; mas de tão fraquinha, inconsequente e amarrada ao passado nada acrescenta. O que é pena, diga-se de passagem. Para estímulo da maioria, mas sobretudo para um escrutínio sempre necessário, Braga merecia melhor oposição sobretudo do PS.

Um ano depois, aquele que foi o projecto que mais me entusiasmou de todos aqueles em que participei, porque feito com profunda admiração por Ricardo Rio e paixão por Braga, cumpre dizer: obrigado Ricardo Rio, valeu a pena!

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias Políticas

11 Dezembro 2018

Cultura plena

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.