Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Com os valores de Abril, sempre!

Zorro

Ideias Políticas

2018-04-24 às 06h00

Carlos Almeida

Comemora-se amanhã um dos dias maiores da história portuguesa a Revolução de 25 de Abril de 1974. Na passagem do seu 44º aniversário, mantém-se imprescindível afirmar os valores e princípios dessa heroica jornada libertadora, pelo que representou de progresso, avanços e conquistas para o povo português, mas também pela actualidade das suas ideias e do seu projecto político para o país.
A Revolução de Abril abriu em Portugal um caminho de inquestionável valor, alicerçado na mais genuína vontade popular, e trouxe consigo direitos e conquistas que, pesem embora as persistentes violações e tentativas de destruição por sucessivos governos, perduraram até aos dias de hoje. Um caminho que importa aprofundar, em respeito pela Constituição da República de 1976, transcrevendo para a acção política o seu projecto transformador no plano económico e cultural, de democracia participativa, justiça social, emancipação e liberdade.

Em Abril, comemoramos o fim da guerra e da repressão, a restituição da liberdade, a conquista de direitos sociais e laborais, o poder local democrático, o desenvolvimento e o progresso ao serviço do povo.
Celebramos a coragem, resistência e luta do povo português que pôs termo a quarenta e oito anos de fascismo.
Lembramos os resistentes antifascistas que entregaram a vida pela libertação do povo.
Firmamos o compromisso histórico com uma profunda transformação política e social, para levar adiante as suas causas.

Comemorar Abril não deve, pois, constituir um mero acto de cerimónia institucional. Deve, antes, consistir num momento de afirmação dos valores revolucionários e luta pela concretização do seu projecto político.
Comemorar Abril hoje é exigir a recuperação da soberania nacional, defender a libertação de outras formas de ingerência e submissão. É reclamar a concretização de respostas aos problemas que o país enfrenta, reforçar os serviços públicos, aumentar a produção nacional, garantir direitos no trabalho e valorização dos trabalhadores. É avançar na reposição de rendimentos, na justa redistribuição da riqueza produzida, no combate à precariedade e à exploração.

Aparte as solenidades, também importantes em efemérides desta grandeza, é certo, Abril deve ser celebrado junto do povo, devolvendo às ruas e praças das cidades a alegria de lutar por um país mais igual, mais solidário, mais justo, por uma vida melhor.
Esta é a chamada a que os democratas de Braga, tal como noutros pontos do país, devem corresponder com a sua presença.
Temos, por isso, encontro marcado para amanhã, a partir das 15 horas, na avenida Central, nas comemorações populares e no desfile promovido pela USB/CGTP-IN.

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias Políticas

26 Junho 2018

Quo Vadis, Europa?

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.