Correio do Minho

Braga,

- +

Centros Tecnológicos Especializados – no trilho do futuro da educação

Os passos seguros de Pedro Nuno Santos

Centros Tecnológicos Especializados – no trilho do futuro da educação

Voz às Escolas

2022-12-28 às 06h00

João Graça João Graça

No âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência e do Investimento, mais concretamente no que diz respeito à modernização da oferta dos estabelecimentos de ensino e da formação profissional, procedeu a tutela ao lançamento de um aviso de concurso para instalação de 365 Centros Tecnológicos Especializados (CTE) em estabelecimentos de ensino públicos com oferta de cursos profissionais e em escolas profissionais, públicas ou privadas, dos quais 115 centros industriais, 30 centros de energias renováveis, 195 centros de informática e 25 centros digitais e multimédia, em três fases concursais.
Como é referido no aviso de abertura “A criação dos CTE está alinhada com os objetivos definidos no âmbito da Estratégia Portugal 2030 e expressa uma aposta decidida em infraestruturas e equipamentos de elevada qualidade, melhorando a capacidade técnica e pedagógica dos espaços educativos e formativos e robustecendo quer a qualidade da oferta formação, quer a capacidade de respostas educativas e formativas, por forma a promover a igualdade de oportunidades e uma maior equidade no acesso aos recursos disponíveis, contribuindo para a redução das desigualdades socioeconómicas e geográficas.”
No concernente à distribuição dos CTE, foi efetuada por NUT III/CIM/AM em 4 Áreas de Especialização Tecnológica: Industrial; Informática, Digital e Energias Renováveis.
Quanto à CIM Cávado, entre 2022 e 2025, em 3 fases concursais, está prevista a instalação de 16 CTE, 9 em escolas privadas e 7 em públicas, distribuídos pelas 4 áreas de especialização: 5 industrial, 9 de informática, 1 digital e 1 de energias renováveis.
No passado dia 9 de dezembro, foram divulgados os resultados desta 1.ª fase do concurso, sendo que das 10 escolas da CIM Cávado que apresentaram candidatura a esta 1.ª fase, apenas 3 escolas viram os seus projetos deferidos: Agrupamentos de Escolas Alberto Sampaio, Agrupamento de Escolas de Barcelos e Escola Secundária de Vila Verde, representado um investimento total de quase 3 milhões de euros.
Face ao hiato de tempo demasiadamente curto, para apresentação de candidatura, coincidente com o mês de agosto, todas estas escolas se viram obrigadas a um esforço hercúleo no sentido de garantir a elaboração dos seus projetos, definindo uma filosofia do projeto, a elaboração e assinatura de protocolos com instituições de ensino superior, municípios e empresas, a obtenção de orçamentos, etc…
Uma escola faz-se de e com proatividade e no momento de arregaçar as mangas para garantir a concretização de projetos pedagógicos, privilegia-se o bem comum em detrimento do bem privado. De facto, as equipas diretivas, os professores, os seus técnicos estão de parabéns! O que os move são as melhores condições para os seus alunos e uma escola pública de qualidade! Esquecem diferenças e até os momentos em que foram esquecidos ou ignorados!
Estou certo de que os investimentos garantidos irão alavancar novas metodologias de ensino, potenciando a criação de novos ambientes de aprendizagem, bem como a criação das condições para mais e melhor sucesso educativo.
Uma Escolas faz-se com TODOS!

Deixa o teu comentário

Últimas Voz às Escolas

26 Fevereiro 2024

Mobilizando uma comunidade

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho