Correio do Minho

Braga, sexta-feira

BZISTO!

As Bibliotecas e a cooperação em rede

Ideias

2018-05-13 às 06h00

José Manuel Cruz

Na Suíça neutral há um laboratório i. e. até há vários, embora, para o caso que exponho, apenas esse interesse. Trata-se do Labor SPIEZ, que tão credível é que ostenta o título de office fédéral de la protection de la population, sendo que a protecção aludida remete para as situações de perigo atómico, biológico ou químico.
Nunca lá pus os pés, nem por lá conto amizades. Admito que o meu leitor se interrogue sobre a veracidade desta estrutura, se acaso não chapinha em pocinha de fake news, de intoxicação e desinformação no fundo, em propaganda, que tão letal é como apurada neurotoxina.
Do que fazem e dizem, nesse laboratório, soube pelo site da RTS, vale dizer da radio télévision suisse, e haja quem suspeite da respeitabilidade deste órgão de informação. Para descanso geral, assinalo que o tenho por site de fotos corriqueiras e verdades banalíssimas passe o leitor os olhos e dará de caras com o Puigdemont em maré de abdicação, com o salão de viticultores do cantão de Valais, com as novas de Cannes, servidas por Asghar Farhadi, ombro a ombro com Penélope Cruz, dizendo, o iraniano, que a emotividade espanhola é próxima da persa. Entendo-o!
Ora, faz um mês que o SPIEZ acusou a Agência Internacional de Controlo das Armas Químicas de falsificação e conluio, no caso do envenenamento do duplo-agente Skripal e sua inocente filha. Partindo de amostras validadas, estabeleceu, o SPIEZ, que o agente químico em causa era um tal de BZ, de fabricação americana e britânica, e não o novichok, que a choca da May apregoou aos quatros ventos.
Abençoada democracia que tão mal servida és! Bem sei, estimado leitor, que andas às voltas com o muda-não-muda da embaixada americana, com o rasgas tu, não rasgamos nós, do acordo com o Irão, com o tiro para aqui, tiro para ali, nos montes Golã E que, por consequência, a farsa do Skripal já nada te diga. Peço-te, porém, um esforço: quantas horas de folhetim não se construíram em torno da sanguinolenta espionagem russa, e quão a leste continuas do novichok que BZ é? E nem uma nota de rodapé, em jeito de direito de resposta.
Objecção que se impõe: que impediria os russos de atacar com munição alheia? Nada, evidentemente. Recurso que espero que apliques à totalidade dos maus da fita. Adivinho que me desenganes, que sussurres que jamais elevarás demónio a santo, e que jamais degradarás anjo a agente da perdição. Concedo-te a razão tranquila do bom ordenamento: estes relevam da luz, aqueles das trevas. E mal vou eu, que não topo vestes angelicais em nenhum dos arraiais.
Digo-me, porém, que talvez a tua esgotada verdade te canse. Entende-me: eu não quero fazer os outros bons, à viva força; quero, outrossim, que os nossos ganhem sem batota, jogando com os trunfos sadios de um só baralho, e não com ases repetidos, tirados da manga em momento de aperto.
Quanto não queria ser um São Paulo inverso! Quanto não desejaria cair de jumento, para passar a ver as trevas com os proveitos que não colho de ver a luz! Quão mais fácil não é participar da confraria de comentadeiros que repetem e repisam editoriais por cabulice premiada. E nunca a vergonha lhes chega!
Termino com um comentário à margem. Sem que o antecipasse, Asghar Farhadi apareceu nesta crónica. Recordo que o ano passado ganhou o Óscar de melhor filme estrangeiro, não assistindo à cerimónia, por causa das confusões do senhor Trump. Custa-me que olhemos o homem como mera caricatura, como se o mundo seguisse sem sobressaltos, independentemente das asneiras que nos impõe. Queremos esquecer que ele é a figura de proa de um sistema com o qual pactuamos, por acção ou omissão. Boa sorte para nós.

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias

14 Dezembro 2018

Amarelos há muitos...

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.