Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Braval no topo da reciclagem

Sem Confiança perde-se a credibilidade

Ideias

2016-03-30 às 06h00

Pedro Machado

Segundo dados da Sociedade Ponto Verde, recentemente divulgados, ao analisarmos a quantidade de resíduos enviada para reciclagem, per capita, a Braval é o Sistema de Portugal Continental que mais resíduos envia para reciclar, se excluirmos a ALGAR, que abrange o Algarve, devido à grande flutuação de população, no Verão.
Na área da Braval, foram enviados para reciclagem 34,7kg por habitante, enquanto que a média nacional ronda os 28kg per capita.

No caso do vidro, a diferença acentua-se mais, com a Braval a enviar para reciclagem 22,7kg por habitante, sendo que a média nacional é de aproximadamente 15kg per capita.
Esta posição cimeira tem-se vindo a manter ao longo dos anos, excetuando as ilhas e o Algarve, a Braval é o sistema que mais vidro recolhe, por habitante, há já vários anos, em quantidades muito superiores à média nacional. No caso do papel e embalagens, os resultados também têm sido bastante positivos, mas já perto da média.

Temos sido questionados de qual a estratégia para conseguirmos obter estes resultados.
A recolha, na nossa área, é efetuada através dos ecopontos, de superfície e subterrâneos, colocados nos 6 municípios abrangidos. A nossa estratégia tem passado e passará pelo reforço da rede de ecopontos, uma vez que, uma das “desculpas” mais apresentadas pelos não recicladores é a de que os ecopontos ficam longe. Assim, tendo iniciado a recolha seletiva no ano 2000 com 300 ecopontos, contamos agora com cerca de 1200 ecopontos, numa média de 1/229 habitantes. Destes, 554 ecopontos são subterrâneos, sendo a Braval o sistema com mais ecopontos subterrâneos per capita.

Na maior parte dos circuitos de recolha, com exceção do centro urbano de Braga, no qual fazemos recolha noturna, a recolha é bi-material (Papel/Embalagens e Vidro), pois a nossa área é extremamente rural, com populações bastante dispersas. Assim, tentamos maximizar os circuitos de recolha, de modo a recolher a maior quantidade de resíduos, no menor n.º de km percorridos.
Esta recolha bi-material é feita pois apenas possuímos uma linha de triagem. No entanto, no Plano de Ação 2015-2020 está prevista a implementação generalizada da recolha independente de cada contentor do ecoponto, pois serão criadas infraestruturas distintas para a separação do material recolhido no contentor azul e amarelo.

Outra razão possível foi a grande aposta, desde o início da recolha seletiva, em sensibilização ambiental, nomeadamente junto da população escolar, como veículo de sensibilização de toda a família. Esta aposta irá ser reforçada, com a candidatura “Otimização e Reforço da Rede de Recolha Seletiva e da Gestão de Resíduos ao Nível da Produção e Reciclagem da BRAVAL”, submetida ao POSEUR Portugal 2020.

A Braval congratula-se pelo contributo da população dos 6 municípios que abrange e pelo reconhecer do esforço que tem vindo a desenvolver. Mas há ainda muito a fazer para atingirmos as metas impostas pelo PERSU 2020 (Plano Estratégico dos Resíduos Sólidos Urbanos), através do qual, na área da Braval, terão de ser enviados para reciclagem, em 2020, 53kg de resíduos por habitante. Caso estas metas não sejam atingidas, os sistemas serão penalizados financeiramente, o que se irá refletir nas tarifas a pagar pelos munícipes.
Ajude-nos, ajudando-se!

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.