Correio do Minho

Braga, sábado

Avaliação externa do AECA - percursos com futuro

Investir em obrigações: o que devo saber?

Voz às Escolas

2016-09-05 às 06h00

Hortense Lopes dos Santos

Estamos de regresso à escola, revigorados para mais um ano letivo que, estamos certos, superará as metas já atingidas na procura dos melhores ‘percursos’ para o futuro dos nossos alunos.
Em jeito de balanço, recordamos os momentos mais marcantes vividos no nosso Agrupamento no último ano letivo, que foram muitos e diversificados, mas, sem dúvida, com marcado destaque para a Avaliação Externa realizada pela Inspeção-Geral da Educação e Ciência (IGEC), de 7 a 10 de Março.

Nesta, como em todas as escolas avaliadas, pretende-se que a avaliação externa fomente e consolide a auto-avaliação, constituindo um instrumento de reflexão e debate, apontando pontos fortes e áreas de melhoria das escolas avaliadas.

No nosso caso, além da escola sede, a equipa de avaliação externa visitou as escolas básicas de Sobreposta, de Espinho, n.º 1 de Gualtar e Gualtar. O processo de avaliação envolveu visitas às escolas, observação direta e entrevistas com a comunidade educativa - professores, alunos, pais, pessoal não docente, representantes da autarquia, entre outros.

A equipa de avaliação analisou os documentos fundamentais do Agrupamento - projeto educativo (PE), relatório de autoavaliação, indicadores de sucesso académico dos alunos, respostas a questionários de satisfação da comunidade, tudo culminando num relatório final amplamente fundamentado e respetivas conclusões. Refira-se que os campos de análise sujeitos a avaliação externa estão distribuídos por três domínios: os resultados académicos e sociais, a prestação do serviço educativo e a liderança e gestão.

Em todos eles o Agrupamento foi avaliado com a classificação de Muito Bom.
Destacamos, neste texto, os pontos fortes no desempenho do Agrupamento que a equipa de avaliação realçou no relatório:

“A aposta na relação do saber com a preparação dos alunos para o prosseguimento de estudos e para o desenvolvimento de capacidades para o exercício de uma profissão, que concorre para a sua formação pessoal, social e científica.

- O reconhecimento, pela comunidade educativa, da importância do trabalho educativo e formativo realizado pelo Agrupamento no desenvolvimento sociocultural do meio envolvente.
- O trabalho cooperativo entre docentes, que contribui para o seu desenvolvimento profissional, para a aferição da coerência entre o ensino e a avaliação e para a resolução de problemas e/ou dificuldades identificadas.
- O trabalho planeado e consistente, no âmbito da educação especial, com reflexos positivos na integração socioescolar e nas aprendizagens das crianças e dos alunos com necessidades educativas especiais.
- A liderança consistente, dialogante e reconhecida da diretora, coadjuvada pela sua equipa, que lhe permite o conhecimento consciente da realidade vivida e lhe dá uma capacidade de intervenção pronta na resolução dos problemas identificados.
- A gestão criteriosa dos recursos humanos, com enfoque nas pessoas e nas expectativas e sugestões dos profissionais, que contribui para o bom ambiente educativo.

No entanto, como se percebe, há ainda algumas áreas onde o Agrupamento deverá apresentar melhorias.
A equipa de avaliação refere as seguintes:

- O aprofundamento da reflexão sobre os factores explicativos internos do (in)sucesso, designadamente das práticas de ensino, que possibilite o delinear de estratégias mais eficazes de melhoria e de sustentabilidade dos resultados alcançados.
. A planificação integrada do currículo, garantindo um percurso educativo sequencial e contextualizado que contrarie o insucesso dos alunos, em particular do 3º ciclo.
- A implementação de mecanismos de supervisão da prática letiva em sala de aula que fomente a formação entre pares, com impacto no desenvolvimento profissional e na inovação de práticas pedagógicas.
- O alargamento do âmbito do processo de autoavaliação, que propicie a construção de planos de melhoria mais abrangentes e sustentados com impacto no planeamento, na organização e nas práticas profissionais.

Apresentados e divulgados estes resultados junto da comunidade educativa do AECA, é de enaltecer o contributo de todos para no cumprimento do nosso lema inscrito no projeto educativo - ‘Percursos com futuro’ - e, claro, o sentimento do dever cumprido.

Pela minha parte, a todos muito obrigado e BOM ANO LETIVO.

Deixa o teu comentário

Últimas Voz às Escolas

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.