Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Atentados públicos e novos desafios

Escrever e falar bem Português

Ideias

2011-09-07 às 06h00

Pedro Machado

Avida é um livro no qual escrevemos a nossa própria história existindo vários virares de páginas. Somos seres sociais que desde muito cedo temos que aprender a viver em sociedade, sociedade esta que está em constante mudança, contudo é obrigatório mantermos a nossa personalidade e aquilo que somos para singrar na vida. Deste modo, eu próprio e a instituição que dirijo com grande orgulho - a Braval - continuaremos a manter esta incansável preocupação ambiental e cívica para a obtenção de um ambiente mais saudável e sustentável sem perdermos a nossa identidade.

Infelizmente, a destruição e vandalização de ecopontos continua. Na semana passada foram incendiados dois ecopontos precisamente no mesmo sítio, mas em dias diferentes. Estes atentados a bens e serviços públicos não poderão continuar e muito menos com esta frequência. Em nome da Braval transmito-vos toda a minha indignação e revolta que estes actos provocam em mim. Sinceramente, não consigo compreender qual a satisfação que estes actos de vandalismo podem provocar num ser humano.

Nos dias que correm e em pleno século XXI, o Homem deveria ser um ser mais evoluído mentalmente, principalmente nestas questões públicas e de cidadania. Talvez esta cólera e actos imperdoáveis advenham de uma infância adulterada por contingências da vida, no entanto não será certamente assim que estes indivíduos darão a volta por cima e tomarão rumo para a obtenção de uma vida melhor.

Paralelamente e no que diz respeito à recolha de óleos alimentares usados (Projecto Óleo +) a Braval procedeu à substituição do recipiente para deposição dos óleos alimentares usados, distribuindo igualmente cerca de 25 mil funis para facilitar a deposição dos mesmos.
O novo Oleão é 100% reciclável e transparente, possibilitando a visualização do que é depositado no seu interior. Constantemente assistiu-se à deposição de óleos de automóveis nos Oleões antigos, que muitas vezes contaminavam os óleos vegetais - algo que deixou de acontecer.

O projecto Óleo + teve início em 2008 e está a ser um verdadeiro sucesso, contudo a Braval quer mais. A importância deste projecto é extremamente elevada já que se o óleo for derramado nos lava-loiças, contaminará as águas dos esgotos e os seus efluentes, para além de provocar danos nas canalizações e o aumento dos custos do seu tratamento. Paralelamente, se for recolhido separadamente poderá ser valorizado e transformado em biodiesel, um combustível natural, menos poluente e mais barato.

A forma como executamos as coisas profissionalmente reflecte bastante aquilo que realmente somos, aquilo por que lutamos e, acima de tudo, aquilo que nos permite viver tranquilos, com a consciência leve e limpa.

O respeito perante nós próprios e pelos outros, a capacidade de saber ouvir e falar são essenciais para um processo de comunicação eficaz, assim como as normas de conduta para obtermos aquilo que todo o ser humano idealiza - a felicidade. Assim, a Braval continuará a executar a sua função - servir a comunidade - de uma forma competente mas sempre com a preocupação de melhorar o seu desempenho profissional e cívico.

As condições materiais e físicas da instituição permitem uma recolha selectiva eficaz e com resultados demonstrados, no entanto o nosso grande desafio actual passa pela educação ambiental. Um desafio enorme visto que ainda existe uma percentagem ultraje de população que ainda não executa, nem pensam executar, a separação dos resíduos em suas casas. É urgente modificar estes hábitos comportamentais mas com optimismo e perseverança iremos alcançar um melhor rumo para o futuro da região, do país e consequentemente, do mundo no que aos resíduos/ambiente diz respeito.

Existem vários aziados - esta é a palavra correcta - que vivem a sua vida tentando destruir ou difamar a seriedade e competência dos outros. A isto apelida-se de uma pessoa com uma total falta de integridade, de mestria, de uma inabilidade inata para a incompetência e preenchimento psico-intelectual. A principal resposta subsiste neste contínuo sucesso, num profundo acreditar neste sonho e neste assíduo e ininterrupto alcançar de objectivos pessoais e profissionais.

Sempre até ao fim lutarei para que o sonho não se concretize unicamente quando fecho os olhos.
Eu sonho e acredito num futuro melhor, e você?

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.