Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +

André Soares – o nosso patrono!

O sentido da técnica e do humano e a política científica

André Soares – o nosso patrono!

Voz às Escolas

2019-12-09 às 06h00

Maria da Graça Moura Maria da Graça Moura

Privilégio e orgulho para o Agrupamento de Escolas André Soares, ter como patrono o grande arquiteto bracarense. No mês de novembro, o município de Braga iniciou um vasto programa de eventos culturais para assinalar os 300 anos do nascimento e 250 anos da morte de André Soares, o “mestre” do Barroco em Portugal.
André Soares nasceu em Braga em 1720 e faleceu em 1769, no período de vigência do arcebispo D. José de Bragança. Filho de uma família abastada, era caraterizado por ter um espírito inquieto e curioso, o que o levou a procurar sempre novas soluções técnicas e artísticas em todas as suas criações, não só na arquitetura e na escultura em pedra e madeira, mas também na pintura, ourivesaria, iluminura de códices e documentos, ferragem de bronze dourado e azulejo. São inúmeras as obras monumentais de André Soares, cheias de movimento e força, que transmitem uma grande plasticidade, extremamente difícil de conseguir no caso dos trabalhos em granito. Obras que, pela sua beleza e grandeza, enriquecem o património artístico de Braga e das zonas suburbanas do Bom Jesus, Falperra e Tibães. De todo este legado, destacam-se alguns exemplares de arquitetura civil e religiosa, como a fachada do antigo Paço dos Arcebispos, hoje Biblioteca Pública, o magnífico Palacete do Raio, a harmoniosa Casa da Câmara, a Casa Roldão. Em tudo o que fez e projetou se reflete essa nova expressão soaresca, patente nos seus trabalhos espalhados um pouco por todo o Norte de Portugal.
A Câmara Municipal de Braga e a comissão organizadora das comemorações centenárias, da qual faz parte o Agrupamento de Escolas André Soares, empenharam-se na construção de um programa eclético, abrangente, inclusivo e agregador de toda a cidade, que integra concertos, conferências, congressos, apresentação de livros, exposições fixas e itinerantes, peças de teatro, entre outros eventos. O programa iniciou a 25 de novembro, véspera do dia do seu falecimento, e termina oficialmente a 30 de novembro de 2020, data do seu nascimento, com um monumento evocativo a André Soares. O historiador de arte Eduardo Pires de Oliveira, no âmbito da primeira conferência destas comemorações, considerou André Soares um dos grandes génios da história de arte a nível mundial e o vulto mais espantoso de toda a história artística bracarense. Um dos grandes objetivos ao celebrar estas datas centenárias é mobilizar toda a comunidade, em especial as novas gerações, para a importância de valorizar, divulgar e promover a obra e a memória de André Soares, cujo valor cultural continua a fascinar e a despertar interesse e curiosidade de visitantes de todo o mundo, 250 anos depois!
O Agrupamento de Escolas André Soares realizará, entre março e junho de 2020 uma residência artística promovida pela Casa ao Lado – Centro Artístico, com alunos e professores, que visa a realização de um painel de azulejos, que eternizará a sua obra na fachada do edifício da escola sede. Pretende-se que os alunos aprofundem o seu conhecimento sobre a obra de André Soares e tomem consciência da riqueza patrimonial que representa este legado monumental de estilo Rococó, único em Portugal.
André Soares honra a cidade de Braga, sua terra natal, e é motivo de orgulho para o Agrupamento de Escolas, que o tem como patrono.

Deixa o teu comentário

Últimas Voz às Escolas

06 Fevereiro 2020

Que professores queremos?

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.