Correio do Minho

Braga,

- +

Acções de sensibilização ambiental e mudança de mentalidade

Como vai ser a proteção do consumidor europeu nos próximos anos

Ideias

2011-06-08 às 06h00

Pedro Machado Pedro Machado

No dia 1 de Junho celebrou-se o Dia Mundial da Criança. A empresa que represento, a Braval, desenvolveu uma acção de sensibilização ambiental, no âmbito da Recolha Selectiva e Valorização de Óleos Alimentares Usados, em Terras de Bouro com as crianças do Município. O evento foi organizado pela Câmara Municipal de Terras de Bouro, no qual a Braval se aliou. Esta actividade consistiu na junção de todas as escolas EB1 e Jardins de Infância do Município, em S. Bento da Porta Aberta, conseguindo unir um número superior a 500 crianças.

A acção desenvolvida foi bastante proveitosa no que respeita à transmissão de valores, educação e normas de conduta aos mais pequenos. Valores como o de respeito e cidadania, são extremamente essenciais para o futuro dos mais pequenos e de todos nós. Somente através destes, se poderá criar uma sociedade mais culta e desenvolvida. As crianças são o futuro da sociedade do nosso País, são a representação mais leal e verídica do que o Homem tem de mais puro.

O contra-senso intelectual que os adultos se debatem diariamente para um regresso nostálgico ao passado, demonstra que a felicidade mais genuína do homem, geralmente é sentida na infância. Acima de tudo, a infância é um período de aprendizagem e assimilação do que significa viver em sociedade. É um período onde sentimos verdadeiramente o significado da palavra liberdade. Sentimo-nos sem medo de nada, ansiando vertiginosamente pela próxima brincadeira com os amigos e esperando que a manhã ou tarde seguinte chegue o mais rápido possível, porém é o período onde começamos a cimentar as nossas convicções.
Paralelamente, na passada sexta-feira dia 3 de Junho, foi desenvolvida outra acção de sensibilização.

Desta vez, a campanha teve lugar no Minho Center. Desde já, gostaria de enviar uma palavra de agradecimento à Dra. Rosa Lima pela disponibilidade demonstrada e pela forma sensacional que nos recebeu. Esta actividade foi realizada conjuntamente com o Centro Comercial Minho Center e recebeu cerca de 100 crianças do Agrupamento de Escolas de Lamaçães. Foi realizada uma palestra de sensibilização aos alunos em que foi especificado todas as actividades desenvolvidas nas instalações do Ecoparque Braval.

Todas as crianças demonstraram grande interesse pela temática de Tratamento e Valorização de Resíduos Sólidos assim como a aposta em energias renováveis. Esta acção também ficou marcada pela distribuição de cerca de 300 sacos ecoponto, 100 oleões e panfletos informativos acerca da reciclagem e óleos alimentares usados. A adesão das pessoas foi massiva, demonstrando o upgrade de mentalidades e mentalização, no que concerne à postura face ao processo de separação e reciclagem dos resíduos.

É gratificante ver o trabalho desenvolvido durante todos estes anos. O que outrora foi considerado uma utopia, actualmente é algo instituído. Ver a evolução, principalmente a nível de consciencialização ambiental por parte da população, é extremamente reconfortante. Hoje em dia sabemos que as pessoas nos ouvem, mas queremos mais! Queremos que todos os resíduos depositados na Braval, sejam maioritariamente va-lorizáveis. O que ainda não acontece. Em 2010, apesar de uma subida, somente 11% dos resíduos foram para valorização.

Em 2011, queremos que a taxa ultrapasse os 20%. São metas desafiantes e ambiciosas! No entanto, contamos com o apoio de todos os cidadãos do município, pois só assim conseguiremos melhorar de uma forma activa e positiva a qualidade de vida ambiental.

Para o final do ano, mais precisamente em Outubro, o projecto da Central de Valorização Orgânica estará concluído. Este projecto fará com que quase todos os tipos de resíduos sejam valorizáveis, evitando assim, a sua deposição no Aterro Sanitário. Com a Central de Valorização Orgânica, será produzida electricidade através do processo de Digestão Anaeróbia, assim como o aproveitamento dos Resíduos Verdes e Castanhos para produção de composto orgânico para a agricultura. Como já vos tenho dito, o lixo tem que ser visto como recurso e este projecto comprova-o. Nos dias de hoje, praticamente tudo pode ser valorizável e transformado em novos produtos e energias.

Assim como a potenciação que grande parte dos resíduos sofreu, parte da população, que queremos acreditar que seja uma minoria, necessita igualmente de potenciar o seu comportamento em relação ao Ambiente. Precisamos de reciclar a nossa mentalidade de modo a preservar de uma forma mais activa os recursos do planeta. Fizemos muito em pouco tempo, mas falta fazer ainda muito mais! Contamos consigo!

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho