Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +

A Rede EURES

O espantalho

Ideias

2018-11-01 às 06h00

Alzira Costa Alzira Costa

O mercado de trabalho revela-se cada vez mais exigente para todos aqueles que pretendem ingressar e iniciar a sua carreira profissional. Cada vez mais, a experiência é valorizada, assim como as tão denominadas valências “Soft Skills” são cada vez mais determinantes para o recrutador no momento de encontrar o candidato ideal para uma determinada posição. Para além de todas as exigências por parte do empregador, assistimos a um aumento territorial do mercado de trabalho. Graças às liberdades fundamentais (principalmente a livre circulação de pessoas e serviços), o cidadão português tem a possibilidade de explorar um vasto mercado de trabalho que está incluído na maior zona económica do mundo.
Tendo estes factos em consideração, a União Europeia (UE) preocupou-se em encontrar uma plataforma que interligasse os vários tipos de empreendedores, com todos aqueles que desejassem uma oportunidade além-fronteiras. Assim, nasce a Rede EURES, uma rede de cooperação formada por serviços públicos de emprego. Sindicatos e organizações de empregadores também participam como parceiros.
O objectivo da rede EURES é facilitar a livre circulação de trabalhadores no interior do Espaço Económico Europeu (EEE) os 28 Estados-Membros da UE, a Noruega, Liechtenstein e a Islândia e na Suíça. Tal como nos serviços de emprego nacionais, a Rede EURES pode ser benéfica para todos os candidatos a emprego que estejam interessados em mudar-se para outro país para trabalhar ou estudar, como a empregadores que pretendem recrutar pessoas do estrangeiro, aumentando assim a mobilidade e a colocação dos trabalhadores dentro do EEE. Os serviços da Rede EURES são totalmente gratuitos, tanto para os candidatos a emprego, como também para os empregadores.
Para contactar um conselheiro EURES, o interessado deve dirigir-se a um Centro de Emprego e Formação Profissional. Os conselheiros EURES são especialistas formados que prestam os três serviços básicos EURES de informação e orientação, tanto aos candidatos a emprego como aos empregadores interessados no mercado de trabalho europeu. Para além disso, também prestam informações e auxílio aos candidatos a emprego e aos empregadores, através de contactos pessoais. Existem mais de 850 conselheiros EURES em toda a Europa (em Portugal são mais de 50 conselheiros EURES) e o número continua a aumentar.
Caso esteja interessado, a rede EURES disponibiliza uma plataforma eletrónica para que possa procurar as ofertas que mais lhe interessam (https://ec.europa.eu/eures/public/pt/homepage). À data, são mais de 1.600.000 ofertas disponíveis em 32 países, nas mais variadas áreas profissionais, e tipos de emprego.
O fator experiência também é um critério a ter em conta, no entanto também há ofertas de emprego em que não é necessário ter qualquer tipo de experiência para as exercer. Para além das ofertas, a rede ainda disponibiliza eventos promocionais sobre determinadas áreas profissionais ou sobre as oportunidades disponíveis num determinado Estado-Membro, em que existe a possibilidade dos interessados realizarem entrevistas – as tão denominadas European (Online) Job Days.
Caso não tenha encontrado a oferta que procurava, sempre pode alojar o seu currículo na plataforma da Rede EURES. Neste momento, a plataforma conta com mais de 400.000 currículos à disposição das entidades empregadoras, e que se encontram disponíveis para recorrer à mobilidade europeia. A Rede EURES, no nosso ponto de vista, tem um potencial que merece ser explorado por todos aqueles que procuram uma oportunidade laboral não só no território europeu, como também no território nacional (principalmente pela faixa etária mais jovem). O território europeu oferece aos cidadãos europeus uma imensidão de oportunidades laborais, que mais nenhuma organização internacional oferece no mundo. Destarte, a Rede EURES tem tudo para ser mais uma plataforma à disponibilidade do cidadão europeu que pode ajudar a combater o desemprego jovem na Europa.
Neste sentido, e com o objetivo de promover a correspondência entre aqueles que procuram empregos e os empregos disponíveis no nível da UE., o Centro de Informação Europe Direct do Minho (CIED Minho) promoveu, no passado dia 25 de outubro, na Escola Superior de Tecnologia e Gestão no Instituto Politécnico de Viana do Castelo, a “Volta de Apoio ao Emprego”. Esta sessão contou com a presença do Centro de Emprego e Formação Profissional de Viana do Castelo, assim como da Conselheira Rede EURES – Alto Minho, que elucidaram os participantes, sobre as particularidades de alguns programas de apoio ao emprego, bem como ofertas de estágios profissionais no mercado laboral à escala europeia.
No próximo ano iremos dar continuidade às atividades informativas no âmbito da Volta de Apoio ao Emprego. Contamos com a vossa presença!

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho