Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +

A modernização da Santa Casa da Misericórdia de Barcelos

Comunidades de aprendizagem

Ideias

2014-10-26 às 06h00

Joaquim da Silva Gomes Joaquim da Silva Gomes

Há dias tive o privilégio de visitar as instalações da Santa Casa da Misericórdia de Barcelos. Ao fazê-lo, fui-me apercebendo do seu funcionamento e das valências que esta instituição oferece. Confesso que fiquei surpreendido com o que encontrei e que aqui irei referenciar.
A Santa Casa da Misericórdia de Barcelos foi uma das primeiras do país a ser criada. A primeira foi a de Lisboa, a 15 de Agosto de 1498 e, dois anos depois, em 1500, foi criada a Santa Casa da Misericórdia de Barcelos. A sua congénere de Guimarães foi criada em 1511, a de Braga em 1513 e a de Vila Verde em 1521.

Esta é uma das grandes instituições portuguesas da actualidade e desenvolve uma acção de solidariedade social que é, de facto, digna de referência, uma vez que consegue colocar em prática os valores que nortearam o seu nascimento, baseados nos princípios de elevação cívica, de respeito, de confiança, de solidariedade, de responsabilidade e de eficiência. Na época em que foi criada, a sociedade portuguesa estava carente destes valores, fruto da miséria que rodeava o nosso país, apesar dos Descobrimentos Portugueses estarem a iniciar o seu auge. Por isso, os apoios aos mais desfavorecidos eram necessários e prementes.

Na actualidade, e com o aumento das dificuldades sociais que se verificam no nosso país e na nossa região, a Santa Casa da Misericórdia de Barcelos coloca em prática os mesmos valores que a nortearam, ou seja, continua a manter o apoio aos mais carenciados, aos mais desfavorecidos e aos mais desprotegidos. Este apoio é valorizado pela qualidade e pela modernização das diferentes valências que a sustentam, que são de facto impressionantes, e cuja referência merece ser aqui cumprida:

- A nível da Terceira Idade, esta instituição tem ao dispor da sociedade o “Lar da Misericórdia” (situado na ala norte do antigo Hospital da Misericórdia, bem no centro da cidade) e com capacidade para 38 utentes; o “Lar Rainha D. Leonor” (situado na Av. dos Combatentes da Grande Guerra), com capacidade para 60 utentes; o “Lar de N.ª S.ª da Misericórdia (situado na Rua Santos Júnior), com capacidade para 70 utentes; o “Lar Santo André” (situado na Rua Santos Júnior), com capacidade para 52 utentes e o “Centro Social Comendadora D. Maria Eva Nunes Corrêa” (situado em Silveiros), com capacidade para 15 idosos.

- A nível da Infância, a Santa Casa da Misericórdia de Barcelos coloca à disposição social o “Centro Infantil de Barcelos” (situado no Campo 25 de Abril), com capacidade para 41 crianças na creche e 144 no pré-escolar; o “Infantário Rainha Santa Isabel”, (situado na Rua Santos Júnior), com capacidade para 45 crianças na creche e 100 no pré-escolar; a “Creche As Formiguinhas”, (situada na Urbanização das Calçadas), com capacidade para 80 crianças com idades entre 1 e 3 anos e a “Creche Familiar” com capacidade para 80 crianças espalhadas pelo concelho, através de 20 amas.

- No âmbito da Saúde, a Santa Casa da Misericórdia de Barcelos coloca ao dispor o “Centro de Medicina Física e de Reabilitação” (situado na Rua Santos Júnior) considerada uma das melhores unidades do país, com capacidade para 800 utentes, e presta serviços de electroterapia, fototerapia, termoterapia, magnetoterapia, hidroterapia, massoterapia, ventiloterapia, mecanoterapia e treinos terapêuticos.

A nível do património, a Santa Casa da Misericórdia de Barcelos possui a notável Igreja da Misericórdia (situada no Campo da República) e construída no século XVI; as Capelas Mortuárias; o monumental Arquivo Histórico e Biblioteca, onde se encontram algumas colecções e documentos de inegável valor histórico; um excepcional espólio artístico, que foi criado e adquirido ao longo dos últimos 500 anos e ainda, embora noutra dimensão cultural, a “Procissão de Endoenças”, que desde 2002 foi retomada e atrai cada vez mais participantes.

Nos últimos anos, a Santa Casa da Misericórdia de Barcelos tem desenvolvido um conjunto de procedimentos que visaram e continuam a visar a modernização desta secular instituição. Ainda esta semana (a 21 de Outubro de 2014) ficamos a saber que a Santa Casa da Misericórdia de Barcelos obteve a certificação de todas as suas valências com o “Sistema de Gestão de Qualidade”, cujo processo tinha sido implementado em 2012, pelo actual Provedor da instituição, António Pedras.

Brevemente, esta instituição irá inaugurar uma Unidade de Cuidados Continuados Integrados (UCCI), situada na Quinta da Ordem, no centro da cidade de Barcelos, com a capacidade para 55 camas. Esta valência irá suprir uma carência verificada neste concelho, pois apenas existe uma unidade deste género, privada, com cerca de trinta camas, na freguesia de Tregosa.

Como referiu o Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Barcelos, a 22 de Novembro de 2012, “neste contexto desfavorável de crise, as Misericórdias têm revelado uma dinâmica empreendedora, respondendo aos desafios sociais”. É esta dinâmica que merece ser divulgada e elogiada, num momento actual marcado por dificuldades económicas, sociais e, sobretudo, ausência de valores, que assolam de forma terrível o nosso país.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho