Correio do Minho

Braga, segunda-feira

A melhor sondagem são as pessoas

O desastre da extrema-direita

Ideias Políticas

2013-06-11 às 06h00

Francisco Mota

A semana passada fomos presenteados com sondagens relativamente às eleições autárquicas no nosso concelho. Mesmo tendo consciência que as sondagens, não passam disso mesmo, de sondagens, não posso deixar passar em claro os resultados que foram expressados quer pela IPOM quer pelo JN/Eurosondagem.

Vi alguns, a colocar em causa estas sondagens afirmando que seriam “no mínimo, peculiares, para não dizer tendenciosos”. Mas a verdade é que estes protagonistas, que agora tentam incriminar estes números, têm uma memória demasiado curta e tendenciosa de acordo com o que lhes dá jeito, porque nos últimos actos eleitorais usaram os estudos realizados, nomeadamente pela Eurosondagem, para argumentarem a vitória certa dos socialistas em Braga.

Quanto aos números basta fazermos um pequeno exercício de memória:
Esta sondagem do JN/Eurosondagem atribuiu 2,2% de avanço a Ricardo Rio. Nas vésperas das eleições de 2005, esta mesma empresa previa uma vitória do PS com 50% contra apenas 33% de Ricardo Rio. O resultado final foi 45% para Mesquita contra 39% de Rio, um deplorável ou tendencioso falhanço de 11 pontos percentuais a favor do PS? Fica a questão. Volvidos quatro anos, a história repetiu-se. A Euro-sondagem, contra tudo e contra todos, deu uma vantagem estrondosa de 10% ao candidato socialista. Mesquita Machado voltaria a ser eleito, para o seu último mandato, mas apenas com uma vantagem de 2%.  Chegados a 2013, o JN/Euro-sondagem indica que o líder da Coligação Juntos por Braga será o próximo presidente da Câmara Municipal de Braga, faltando apenas saber se os resultados não voltam a estar tendenciosos para os socialistas e se Ricardo Rio não será eleito com uma margem ainda maior. A esta dúvida apenas os Bracarenses poderão responder, porque a melhor sondagem são as pessoas.

Independentemente da leitura dos números e dos estudos, existe um factor que é indiscutível, o sentimento de mudança que se vive nas ruas, nas freguesias, nas instituições e em cada família. Se dúvidas existissem, o que se passou este domingo no Theatro-Circo dissipou-as, com a presença de milhares de bracarenses a atestarem o seu apoio a Rio e à sua equipa rumo à vitória nas eleições autárquicas com Tudo e Todos Por Braga.  

Por mais que se procure criar sentimentos de dúvidas, ambientes de pressões e irrealismos face ao que realmente é verdade, Braga e os Bracarenses saberão dar o rumo certo ao nosso território. Estou convicto de que o trabalho, a honestidade e a competência, vão contrariar as oportunidades perdidas, a corrupção e a incompetência.

Hoje a onda de mudança e a credibilização da gestão municipal é sem dúvida uma ânsia que o povo bracarense quer ver concretizada, mas apenas é possível com o envolvimento de Todos. Como disse aqui anteriormente “O castigo dos bons que não fazem política é ser governados pelos maus”, se não queremos continuar a ser governados pelos maus, obrigatoriamente teremos que tomar parte na decisão do futuro de Braga.   

Deixa o teu comentário

Últimas Ideias Políticas

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.