Correio do Minho

Braga,

A Leitura na formação crítica e reflexiva do cidadão

Quando eramos anjos

Voz às Bibliotecas

2019-05-16 às 06h00

Aida Alves

A ação de ler não é somente para uso escolar ou entretenimento, é também, uma ferramenta que oferece ao cidadão uma capacidade de compreensão e de ampliação do campo de visão do mundo, onde o sujeito pode contextualizar suas próprias experiências com o texto lido.
Para Paulo Freire (2008) “A leitura do mundo precede a leitura da palavra, daí que a posterior leitura desta não possa prescindir da continuidade da leitura daquele. Linguagem e realidade prendem-se dinamicamente”.
O ato de ler faz com que o indivíduo leitor tenha respostas para o mundo e para o que está a acontecer ao seu redor. Quando uma pessoa lê, ela passa a ter uma nova opinião sobre o tema lido, desde política até assuntos relacionados à culinária. Desta forma, se a criança é estimulada a ler desde pequena, ela com certeza será um adulto mais questionador e crítico, assim, o indivíduo que não lê não terá base literária e experiências para formar opinião sobre qualquer assunto.
Para tornar o mundo um lugar melhor, é necessário que se integre uma política de incentivo à leitura e a inclusão de novos leitores à educação. Somente através do incentivo à leitura é que serão conquistados resultados efetivos para a educação.
Uma das formas de incentivar as crianças a lerem, é apresentá-las a livros que estimulem o hábito de ler pelo prazer, e desafiá-las pontualmente à participação em atos de leitura em voz alta, diante de leitores ouvintes, e à sua participação em concursos de leitura A partir daí elencam-se diversas vantagens, como a de elas conhecerem mundos novos e realidades diferentes para que, desta forma, elas possam construir sua própria linguagem, oralidade, valores, sentimentos e ideias.
O Plano Nacional de Leitura 2027 (PNL2027), de entre as iniciativas de incentivo à leitura que promove, destaca o Concurso Nacional de Leitura (CNL). A grande final da 13.ª edição decorre no dia 25 de maio de 2019 no Altice Fórum, em Braga. A comunidade é convidada a participar, nesta que é a maior festa da leitura a nível nacional.
Neste Concurso estão envolvidos autarquias, escolas, bibliotecas, editores, alunos, professores, mediadores e individualidades ligadas à leitura e à escrita, a nível local e nacional. O PNL2027 tem como parceiros, nesta iniciativa, a Rede de Bibliotecas Escolares (RBE), a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), o Camões - Instituto da Cooperação e da Língua e a Direção-Geral de Administração Escolar (DGAE). A Rádio Televisão de Portugal (RTP) é outro dos parceiros, responsável pela cobertura televisiva da finalíssima e pela realização de um filme promocional. Este ano, a Câmara Municipal de Braga é o parceiro privilegiado na organização do evento, acolhendo na cidade centenas de participantes, a quem proporciona almoço, momentos de animação e convívio.
Na edição de 2019, inscreveram-se cerca de 2.000 escolas, nacionais e estrangeiras, e 3500 alunos, que leram um total de 1000 obras literárias. O Concurso engloba quatro fases: a escolar, a municipal, a intermunicipal e a nacional. À fase nacional chegam 200 alunos, 50 por cada nível de ensino - 1.º, 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e ensino secundário –, que realizam uma prova escrita online de pré-seleção (13 de maio) e um quizz (25 de maio); à prova de palco (25 de maio) apresentam-se os 20 alunos apurados, para fazerem a leitura expressiva de um excerto do livro que escolheram e vão defender em palco. No final, para cada ciclo de ensino, são atribuídos os 1.º, 2.º e 3.º lugares e duas menções honrosas.
O CNL vem, mais uma vez, dar pretexto para escolher, ler e argumentar criativamente sobre muitos livros. O encontro final vai ser uma festa, marcada seguramente pela presença de muitos dos alunos e professores, pais/familiares, bibliotecários, que se têm empenhado, desde outubro de 2018, nas diferentes fases do Concurso.
Naturalmente que acreditamos que a leitura dos livros neste processo de concurso e as inúmeras experiências emocionais, sociais e comunicativas que os alunos/leitores vivenciaram, proporcionaram-lhes um mundo ainda maior, fatores transformadores.

Deixa o teu comentário

Últimas Voz às Bibliotecas

21 Junho 2019

Avelino

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.