Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +

A Depressão em Portugal e as suas formas

Frei Tomás dos tempos modernos

A Depressão em Portugal e as suas formas

Voz à Saúde

2020-02-11 às 06h00

Ricardo Pinto Ricardo Pinto

Depressão, termo certamente familiarizado em Portugal, caracteriza um sentimento de tristeza suficientemente grave ou persistente, que interfere no funcionamento normativo da pessoa, diminuindo o interesse e prazer nas atividades quotidianas. Portugal é o segundo país da Europa com a taxa de casos de depressão mais elevada e, por ano, 400 mil portugueses são diagnosticados com esta doença. No ano de 2018 foram prescritos 20 milhões de embalagens de psicofármacos em Portugal, sendo gastos diariamente, em média, 600 mil euros neste tipo de medicação.
A depressão não discrimina quanto a idade, género, raça, carreira ou status socioeconómico e pode afetar qualquer pessoa em qualquer ponto da vida, incluindo crianças (apesar de nestas os sintomas poderem manifestar-se maioritariamente como irritabilidade ao invés de tristeza).

Os sintomas da depressão assumem diversas formas e as experiências de diferentes pessoas não são todas iguais ou similares. Existem indivíduos que não aparentam estar tristes ou depressivos, mas podem, por exemplo, queixar-se quanto ao facto de se sentirem presos, sem rumo, perdidos, sem motivação ou vontade de realizar tarefas e atividades, diversas vezes nas mais simples como levantar-se e arranjar-se de manhã ou fazer refeições. Geralmente, os sintomas assumem a maioria dos sinais que se seguem, relatados num período diário, durante pelo menos duas semanas, sendo a intensidade dos variável para cada pessoa: sentimento persistente de solidão e tristeza; perda de energia; sem esperança; insónia ou hipersónia; perda ou ganho excessivo de apetite; problemas ao nível da atenção e concentração; perda de interesse em atividades antes prazerosas ou sociais; sentimentos de culpa ou desvalorização; pensamentos suicidas.

Muitos se questionam quanto ao tratamento eficaz nesta perturbação e se efetivamente possui bons resultados, sendo a resposta positiva. Diversos estudos ao longo dos anos mostram que a depressão é solucionável com psicoterapia bem orientada, com metas e objetivos bem definidos, aliada a qualquer tipo de atividade física (como uma simples caminhada). Os tipos de intervenções psicoterapêuticas mais eficazes são a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) e Terapia Psicodinâmica.

Conheça as principais formas que a depressão pode assumir:

Perturbação depressiva persistente: Caracterizada por um humor deprimido que dura, pelo menos, dois anos. Uma pessoa diagnosticada com perturbação depressiva persistente pode ter episódios de depressão grave, juntamente com períodos de sintomas menos graves.
Depressão pós-parto: As mulheres com depressão pós-parto experimentam grande depressão durante a gravidez ou após o parto. Os sentimentos de extrema tristeza, ansiedade e exaustão que acompanham a depressão podem dificultar as tarefas das novas mães, como as atividades de cuidados diários para si e/ou para os bebés.
Depressão psicótica: Trata-se de uma categoria atípica de depressão major (grave), onde as pessoas demonstram, juntamente, sintomas psicóticos e comportamento depressivo geral.
Depressão sazonal: Este tipo de depressão ocorre principalmente durante o outono e o inverno, onde a falta de luz solar pode tornar as pessoas mais vulneráveis a flutuações normais de humor. Pode ser acompanhada pelo aumento do sono e ganho de peso.
Reconhecer que necessitamos de auxílio não é motivo de vergonha, mas sim um ato de coragem. A depressão é uma doença grave que atua na saúde mental e física, interferindo no nosso bem-estar e felicidade.
Lembre-se, cuide de Si! Cuide da Sua saúde!

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho