Correio do Minho

Braga,

- +

A cidade mudou

Como ativar territórios e criar novos destinos

A cidade mudou

Ideias Políticas

2021-05-11 às 06h00

João Freitas Alcaide João Freitas Alcaide

Nos dias de hoje, o tempo corre de forma alucinante. Todos os dias, a todas as horas, há novas notícias que requerem a nossa atenção, suscitam-se problemáticas às quais temos de oferecer uma resposta, e nascem matérias que merecem a nossa apreciação. O tempo acelerou, e o volume de informações com que somos confrontados ao segundo, a facilidade de acesso a novos dados e a influência das redes sociais estimularam essa aceleração. Hoje em dia, as nossas prioridades, por vezes, são determinadas post a post, e a cada post surge uma temática que pede uma resolução imediata. O que tem sido terreno fértil para a germinação dos populismos, que, da noite para o dia, proclamam todas as soluções para todos os problemas. E todas estas realidades repercutem-se na política, na gestão da coisa pública e na construção da cidade.
No entanto, quando perspetivamos a evolução da cidade, designadamente no que diz respeito ao que a mesma revela de mais estrutural, a visão tem, necessariamente, de ser mais ampla, vasta e abrangente. Isto é, um olhar de médio/ longo prazo. E a verdade é que, nos últimos 8 anos – e 8 anos são ‘apenas’ 8 anos –, Braga mudou bastante, tornou-se numa cidade muito diferente e fê-lo para melhor. Braga é, hoje, uma cidade mais aberta, próxima, dinâmica e com mais vontade e capacidade de se projetar aqui e além-fronteiras. No domínio da economia, o concelho, nos últimos anos, tornou-se mais atrativo para o investimento e a fixação de novas empresas, o que contribuiu para a criação líquida de mais de 8 mil postos de trabalho. O território tornou-se mais competitivo, ascendendo Braga à 4.ª posição como concelho mais exportador do país. No desporto, multiplicaram-se os programas desportivos municipais; foram reforçados os apoios às associações e coletividades desportivas; a cidade afirmou-se como palco da realização de eventos desportivos de relevo; e, em 2018, Braga foi considerada a melhor Cidade Europeia do Desporto. Na cultura, Braga é, atualmente, Capital da Cultura do Eixo Atlântico; foi impulsionada e elaborada, de forma aberta e participada, a Estratégia Cultural de Braga 2020 – 2030; e a cidade aspira a ser, em 2027, Capital Europeia da Cultura. E, relativamente às infraestruturas, requalificaram-se o Parque Desportivo da Rodovia, o Altice Forum Braga, o Centro/ /Pousada de Juventude e o Mercado Municipal, investimentos que totalizaram, aproximadamente, 21 milhões de euros, com benefícios diretos para Braga e os Bracarenses.
O facto é que se tem feito tudo isto – e mais noutros setores – em simultâneo com o pagamento, a peso de ouro, de erros irresponsáveis e desastrosos do passado: As dívidas das obras do Estádio Municipal sugam, anualmente, 7,5 milhões de euros aos cofres municipais; e a parceria público-privada dos campos sintéticos sorve, por ano, 6,5 milhões de euros aos bolsos dos Bracarenses.
E a tudo isto juntou-se e junta-se, também, a necessidade de combater a pandemia da doença Covid-19 e de dar respostas às gravosas consequências económico-sociais, combate em que Braga interveio e tem intervindo de modo atento, célere e proativo.
É absolutamente fundamental fazer este exercício. Refletir sobre o que éramos, o que somos e o que podemos e queremos ser. E, percorrendo este caminho – reconhecendo que, evidentemente, há desafios que têm de ser correspondidos –, não tenho dúvidas de que Braga é, hoje, uma cidade muito diferente. Uma cidade que mudou. E que, hoje, está mais preparada para o futuro.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho