Correio do Minho

Braga, terça-feira

Universidade do Minho apresenta oferta cultural para a Noite Branca
Município de Barcelos e Resulima sensibilizam comerciantes para a reciclagem

Universidade do Minho apresenta oferta cultural para a Noite Branca

Redução do tecto máximo do valor das propinas “é marco histórico”

Braga

2018-08-13 às 10h00

Redacção

Seis espaços da cidade acolhem propostas culturais da Universidade do Minho na próxima edição da ‘Noite Branca’. Das artes plásticas às curtas-metragens, passando por instalações.

A Universidade do Minho vai associar-se à sétima edição da Noite Branca de Braga, propondo uma diversificada oferta artística e cultural nos próximos dias 31 de Agosto e 1 e 2 de Setembro em vários espaços da cidade.
A Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva acolherá oito actividades nesta ‘Noite Branca’: a exposição ‘Fotopoesia’, com fotos de Daniel Camacho e textos de Maria Noronha, a instalação artística ‘Segmento de Luz’, de Cândida Pedras; o workshop ‘Do branco ao preto: nuances sensitivas e emocionais em torno das palavras’, por Sandra Rodrigues (dia 31 de Agosto, 10 horas); a oficina de escrita ‘Poesia de parede’, incluindo a observação de escritos em edifícios da cidade (dia 31 de Agosto, 14.30 horas); a oficina infantil ‘Desenhar com luz’, por Daniel Camacho (dia 1 de Setembro, 10h00), a dança inclusiva ‘NEE’d for Dance in White’, valorizando a expressão corporal de pessoas com ne- cessidades especiais (dia 1, 15.30 horas); a actuação ‘Movimento e luz’, pela Academia de Rope Skipping de Braga (dia 1, 16 horas); e ainda a bioaventura ‘Mimetismo animal’, surpreendendo as crianças com criaturas luminosas (dia 2, às 10, 10.45 e 11.30 horas).

O Largo do Paço receberá duas instalações de artistas internacionais. No exterior será colocada a escultura interactiva ‘Control No Control’, da autoria de Daniel Iregui, um ‘cubo’ com três metros de altura que desafia o uso das mãos e do corpo para produzir composições audio-gráficas. Já o Salão Medieval acolherá a obra ‘Aeter’, do artista Christian Skjodt, que se constitui como um ‘estudo’ de eletromagnetismo, transformando os fenómenos num ambiente sónico imersivo.

A peça estará constantemente a mudar, ao criar uma complexa rede interconectada entre o ambiente, a tecnologia e o visitante.
O Museu Nogueira da Silva, outra unidade cultural da Universidade do Minho vai prolongar o horário no dia 31 de Agosto até às 22 horas e a 1 de Setembro das 14 às 24 horas, permitindo a entrada livre, num percurso limitado, pelos jardins, pelo acervo e pelas exposições, como ‘Desbolso’, do artista Paulo Oliveira, que estreia no dia 31, às 18.30 horas.

Está também prevista a exibição de curtas-metragens dos alunos de Ciências da Comunicação na Casa dos Crivos, incluindo obras nas categorias de documentário, ficção/experimental, promocional e animação.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.