Correio do Minho

Braga, sexta-feira

UMinho é a instituição de ensino superior público que mais cresce no país
Comemorações do Dia do Exército começam este sábado em Guimarães

UMinho é a instituição de ensino superior público que mais cresce no país

Ministro do Planeamento e das Infraestruturas inaugurou Pavilhão Desportivo de Fragoso

Ensino

2018-07-19 às 06h00

José Paulo Silva

Dois cursos novos e mais 136 vagas de ingresso em relação ao ano lectivo 2017/2018 reforçam a oferta formativa da Universidade do Minho. Primeira fase do concurso nacional já arrancou.

A Universidade do Minho é a instituição de ensino superior público do país com maior ganho de vagas para o próximo ano lectivo. Para 2018/2019,?a instituição tem disponíveis 2 915 vagas, um acréscimo de 136 em relação ao corrente ano.
A Universidade do Minho regista um aumento de 5% de vagas abertas para a primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior, sendo apenas superada, em termos de crescimento relativo, pela Universidade de Évora (+8%), Instituto Politécnico de Coimbra (+6,7%) e Instituto Politécnico de Portalegre (+5,1%).

Sessenta e cinco das novas vagas da Universidade do Minho são para os primeiros alunos dos novos cursos de Protecção Civil e Gestão do Território e de Artes Visuais.
Dos já existentes, Engenharia Informática é o curso com mais acréscimo de vagas (+10), seguido do de Criminologia e Justiça Criminal (+8) e Engenharia Têxtil (+8).
Engenharia de Materiais e Estudos Orientais, Chineses e Japoneses têm um acréscimo de cinco vagas relativamente a 2017/2018 e o curso de Economia ganhou quatro vagas, tal como o de Línguas Aplicadas e o de Ciências da Computação.
Os cursos de Design de Produto e Engenharia e Gestão Industrial e Engenharia de Telecomunicações e Informática têm um acréscimo de três vagas cada um.
Com duas vagas cada, os cursos de Marketing, Engenharia Electrónica Industrial e Computadores, Engenharia Física, Engenharia Mecânica, Física, Química, Matemática e Estatística Aplicada também crescem no próximo ano lectivo.
De um total de 59 cursos de 1.º ciclo ministrados na Universidade do Minho, apenas os de Bioquímica regista uma diminuição residual do ‘numerus clausus’ (-1).

O reitor Rui Vieira de Castro, disse ontem ao Correio do Minho que a Universidade do Minho beneficiou da opção política do Governo de “contrariar a concentração da frequência do ensino superior em Lisboa e Porto”.
Os responsáveis da Universidade do Minho aproveitaram o reforço de vagas para responder à crescente procura em áreas como as engenharias Informática e Electrónica ou a Física.
Rui Vieira de Castro relevou a aprovação dos novos cursos de Artes Visuais e Protecção Civil e Gestão do Território, áreas onde considera relevante haver do formação de nível superior.
O reitor acredita que a Universidade do Minho “vai manter o patamar muito interessante de preenchimento de vagas” que tem registado nos últimos anos, embora haja uma variável do concurso nacional de acesso que as universidades não podem controlar: os resultados dos exames dos alunos do 12.º ano de escolaridade, nomeadamente na disciplina de Matemática, essencial para a candidatura a um grande número de cursos.

‘Católica’ lança Estudos Portugueses e Património Artístico e Cultural

O Centro Regional de Braga da Universidade Católica Portuguesa (UCP) aposta, no próximo ano lectivo, nas licenciaturas de Estudos Portugueses e Ciências do Património Artístico e Cultural.
Para o curso de Ciências do Património Artístico e Cultural estão disponíveis 80 vagas, 50 das quais para os alunos que se candidatam através do regime geral.
A licenciatura em Estudos Portugueses conta com 46 vagas, das quais 25 destinadas aos candidatos do regime geral.
A nova licenciatura de Ciências do Património Artístico e Cultural articula conteúdos considerados fundamentais nesta área como o livro, a arquivística, a biblioeconomia e a mediação artística e cultural. Apesar de criado há alguns anos, o curso nunca chegou a abrir.

O curso de Estudos Portugueses apresenta cinco grandes áreas científicas: Estudos Clássicos, Estudos de Cultura, Estudos Literários, Estudos Linguísticos e Línguas Estrangeiras.
O Centro Regional da UCP mantém, na Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais, as licenciaturas de Ciências da Comunicação, Estudos Portugueses e Espanhóis, Filosofia, Psicologia, Serviço Social, Tecnologias de Informação e Comunicação e Turismo.
A Faculdade de Teologia ministra a licenciatura de Ciências Religiosas, com 55 vagas, e o mestrado integrado de Teologia, com 75 vagas.
As candidaturas da 1.ª fase (apenas on line) decorrem até ao dia 24 de Agosto para as mais de 800 vagas da ‘Católica’ em Braga. A segunda fase está agendada para o período de 3 a 20 de Setembro.
Todos os cursos do Centro Regional de Braga da UCP têm vagas específicas para candidatos ao abrigo do regime ‘Maiores de 23’.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.