Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Um evento que convida a ser turista na própria cidade
Esposende evocou assinatura do Armistício

Um evento que convida a ser turista na própria cidade

Homem acusado de tentar matar pais em Braga nega ter incendiado o quarto

Braga

2018-09-02 às 10h00

Teresa M. Costa

Museus de portas abertas são uma das propostas da Noite Branca, convidando à descoberta do património e da cultura de Braga.

Com “um programa muito bom e muito preenchido”, o dilema do bracarense José Neto está em escolher o que fazer na Noite Branca de Braga.
José Neto assistiu a um dos concertos da noite de sexta-feira, visitou uma exposição na Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva e ontem aproveitou os museus de portas abertas, acompanhado por amigos que estão de visita à cidade.
O único lamento deste bracarense é não poder cantar com as ‘vozes da cidade’ que hoje encerram o evento.
Célia Gomes também é bracarense e ontem aproveitou a oportunidade para “revisitar” o Museu dos Biscainhos, onde já não entrava há 25 anos, confessou ao ‘Correio do Minho’.
Célia Gomes considera interessante a abertura dos museus, mesmo fora de horas, a par dos concertos.
Já a amiga que ontem a acompanhou, Carla Cruz, vê nesta abertura dos museus “uma forma de dar a conhecer um património que é de todos” e acredita que “talvez seja a forma de muitos bracarenses e dos que nos visitam conhecerem os museus da cidade”.
No caso do Museu dos Biscainhos, os visitantes - que podem aproveitar as várias visitas amcopanhadas - conjugam a vertente arquitectónica e paisagística e depois de um passeio no jardim “saímos retemperados” garante Célia Gomes.
“As pessoas associam a Noite Branca aos concertos, mas é também uma boa forma de se conhecerem os museus” aponta Daniel Camacho que costuma ser espectador, mas, na edição deste ano, foi também o dinamizador da oficina de desenho e luz que ontem se realizou na Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva.
Para Daniel Camacho, “é fundamental sermos turistas na nossa cidade” e a Noite Branca proporciona essa experiência.
Este bracarense destaca as actividades para as famílias como a oficina que ontem dinamizou e que abriu caminho “a uma forma diferente dos mais novos verem a arte da fotografia”.

De férias em Braga
Casal catalão elogia horários alargados
dos museus e aproveita concertos
Juan e a companheira são da cidade espanhola de Barcelona e estão por Braga para oito dias de férias. No dia em que chegaram a Braga, na sexta-feira, foram surpreendidos pela “intensa actividade cultural” da Noite Branca.
A meio de uma visita ao Museu dos Biscainhos, Juan destaca a diversidade das propostas da Noite Branca, capaz de agradar aos “mais tradicionais” e aos “mais modernos”.
Os dois turistas espanhóis assistiram ao concerto da Gisela João e tencionavam espreitar, também, o de Salvador Sobral. Pelo meio de outras actividades ainda se cruzaran com o espectáculo de um compatriota catalão, contaram ao ‘Correio do Minho’.
Juan elogiou a abertura dos museus da cidade, com horários alargados, e fez questão de aproveitar a visita acompanhada para conhecer o Museu dos Biscainhos.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.