Correio do Minho

Braga, segunda-feira

‘Substantia’ de Baiba Osite distinguida com Prémio Aquisição na Contextile 2018
Distribuição de frutas alargada ao pré-escolar do concelho de Amares

‘Substantia’ de Baiba Osite distinguida com Prémio Aquisição na Contextile 2018

Autarca de Viana do Castelo na cerimónia de acordo de financiamento de 60 milhões de euros para Windfloat

Vale do Ave

2018-09-02 às 16h11

Redacção

Bienal da Arte Têxtil Contemporânea decorre até 20 outubro em Guimarães

‘Substantia’, com assinatura de Baiba Osite, da Letónia, foi distinguida com o Prémio de Aquisição no decorrer da Contextile 2018 – Bienal de Arte Têxtil Contemporânea, que decorre até 20 de outubro pelos diferentes espaços culturais e públicos da cidade de Guimarães, com mais de 200 artistas e obras de todo o mundo.
 
O júri multidisciplinar, que havia selecionado 58 obras de 51 artistas de 26 países – Portugal, vários países europeus, América do Norte e Sul, Ásia e África do Sul –, entre os 630 artistas (de 62 países) que apresentaram 840 trabalhos a concurso para a Exposição Internacional, também atribuiu Menção Honrosa a ‘Piedras Textiles’, de Alejandra Ruiz (Colômbia), ‘Inside Out’, de Jenny Ymker (Holanda) e ‘Basal Structure’, de Aud Bækkelund (Noruega).
 
‘Substantia’ baseia-se “no jogo paradoxal entre ‘ser’ e ‘não ser’ e a transformação do ‘ser’”, explicou Baiba Osite que usou como materiais para a produção da obra os “troncos encontrados à beira-mar, no Mar Báltico”. O Prémio Aquisição vai ser adquirido pelo Município de Guimarães, parceiro institucional da Contextile 2018, mostra de Arte Têxtil Contemporânea que vem deixado a sua marca desde 2012, aquando da Capital Europeia da Cultura.
 
Até 20 de outubro a mais importante mostra de Arte Têxtil Contemporânea, com intervenções artísticas da norte americana Ann Hamilton (artista convidada), uma grande Exposição Internacional, a intervenção de Dvora Morag, Residências Artísticas, Workshops temáticos e as TextileTalks, bem como as exposições ‘Fiber Art Fever!’ e ‘Magic Carpets’, entre outras, ilustram o envolvimento e a cooperação entre o património, indústria têxtil e a criação artística contemporânea nesta cidade que é Território de Cultura Têxtil e que, com esta iniciativa, pretende entrelaçar a tradição e inovação no têxtil com a cultura e a criatividade.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.