Correio do Minho

Braga, sábado

Sismo de 4.6 na escala de Richter sentido nos distritos de Braga e Viana
Sérgio Machado dos Santos dá nome a sala de actos da Escola de Direito

Sismo de 4.6 na escala de Richter sentido nos distritos de Braga e Viana

Moral da história ‘O Grinch’ cativou as crianças do concelho

Casos do Dia

2018-09-04 às 18h53

Miguel Viana

Abalo registado às 07.12 horas não causou vítimas nem danos materiais. Algumas corporações de bombeiros receberam chamadas de populares a perguntar se se tratava de um tremor de terra.

Um sismo com a intensidade de 4,6 na escala de Richter foi sentido, hoje de manhã, na zona centro e Norte do país e também na vizinha Galiza (Espanha).
O epicentro foi registado pelo Instituto Português do Mar de da Atmosfera (IPMA), a 130 quilómetros a Oeste do Cabo Mondego.
O instituto refere que este sismo, que foi registado nas estações da Rede Sísmica do Continente às 07.12 horas, não causou danos pessoais ou materiais, e foi sentido com intensidade máxima III/IV (na escala de Mercalli modificada).

No distrito de Braga e Viana do Castelo foram várias as localidades onde o sismo foi sentido, com várias pessoas a relatarem nas redes sociais que sentiram, em alguns casos, “um forte abanão”, com os “móveis e os quadros a abanarem”. Muitos dos cidadãos classificaram a experiência de “assustadora”.
Contudo, as corporações de bombeiros afirmam ter recebido poucas chamadas de alerta da população. “Algumas pessoas ligaram para cá a dizer que sentiram tudo a abanar e a perguntar se era um sismo, mas não tivemos qualquer ocorrência”, disse ao Correio do Minho, uma fonte dos Bombeiros Voluntários de Braga.

Situação idêntica tiveram os Bombeiros Voluntários de Fafe.
“Foram poucas as pessoas que ligaram para cá a perguntar se era um sismo. Apenas umas duas ou três”, disse uma fonte dos Bombeiros Voluntários de Fafe.
Também os Bombeiros Voluntários de Famalicão receberam “algumas chamadas, poucas, de pessoas a perguntar se sentimos o sismo, mas não registamos qualquer ocorrência”, apontou um elemento daquela corporação.

No Alto Minho, o sismo também foi sentido, mas apenas os Bombeiros Voluntários de Caminha receberam “uma ou duas chamadas de pessoas a perguntar sobre o sismo”, disse uma fonte dos Voluntários caminhenses.
Entretanto, o IPMA aconselha a população a adoptar alguns cuidados em caso de sismo.

Se estiver em casa deve abrigar-se debaixo da ombreira das portas, nos cantos das divisões, ou debaixo de uma mesa ou cama. Deve proteger a cabeça com os braços e as mãos. Nunca deve usar os elevadores em caso de sismo.
Caso esteja na rua, deve afastar-se de edifícios, árvores ou estruturas e procurar locais mais descampados.
Em alguns casos os sismos podem ser acompanhados de ‘tsunamis’ (ou maremoto), pelo que se estiver junto à costa deve procurar locais elevados.
É importante estar atento às indicações das autoridades difundidas pela comunicação social.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.