Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
“Sentimento de cidadania da euroregião deve promover-se na escola”
Mortalidade acelera nas estradas do Minho com 32 vítimas

“Sentimento de cidadania da euroregião deve promover-se na escola”

“Queremos fazer o melhor jogo e o melhor resultado possível”

“Sentimento de cidadania da euroregião deve  promover-se na escola”

Braga

2019-05-16 às 07h00

Paula Maia Paula Maia

Luísa Salgueiro, vice-presidente do Eixo Atlântico, destaca o papel didáctico da banda desenhada que associação lança, de forma totalmente gratuita, na edição de amanhã do jornal Correio do Minho.

Reconhecendo que para chegar aos estudantes poucas linguagens são tão eficazes como o comic, Luísa Salgueiro, vice-presidente do Eixo Atlântico destaca o papel o papel pedagógico e didáctico do livro de banda desenhada que aquela associação está a lança e que o jornal Correio do Minho distribui gratuitamente na sua edição de amanhã.
‘Conhece o Eixo’ (Coñece o Eixo)’ é o nome desta publicação que surge na sequência do sucesso obtido pela publicação ‘O Cajado de Daghdha’, em 2017.
Assinada novamente pelo desenhador galego Noberto Fernández, esta banda desenhada é dirigida especialmente ao público mais jovem, apresentando-se com uma linguagem acessível, constituindo-se como um périplo pela riqueza patrimonial das 34 cidades e entidades que integram o Eixo Atlântico na euroregião Norte de Portugal-Galiza.
“O sentimento de cidadania europeia ou o sentimento de cidadania da euroregião, inseparavelmente unidas, devem promo- ver-se na escola”, assume Luísa Salgueiro.
Corroborando as palavras da vice-presidente, Alfredo García, presidente do Eixo Atlântico, diz que “um dos programas que impulsionamos desde o Eixo Atlântico são os intercâmbios escolares para que os jovens de cada uma das nossas cidades conheçam as restantes e as sinta como próprias”.
E é através de uma obra onde a “linguagem visual se une à arte” que se propõe uma viagem pelas cidades do Eixo Atlântico. Cada uma das 34 cidades é apresentada em duas páginas onde se destaca espaços e monumentos, assim como dados sobre população, extensão da cidade, data de fundação e gentilíco dos seus habitantes. O traço simples e realista permite reconhecer a riqueza patrimonial que se mostra através de ‘Eixiño’, a divertida mascote do Eixo Atlântico.
“Como uma obra de arte que é consideramos que também constitui um excelente guia turístico visual que entusiasme os leitores a conhecer a euroregião e a visitar as maravilhas que cada uma das nossas cidades possui”, refere ainda o presidente do Eixo Atlântico.
A publicação está editada em galego e português.
A banda desenhada que amanhã será distribuída gratuitamente pelo Correio do Minho foi concebida inicialmente como uma unidade didáctica para os intercâmbios escolares entre as cidades do Eixo Atlântico decorrem durante este ano. Dada a qualidade, frescura e interesse desta banda desenhada decidiu-se difundi-la como veículo de divulgação do património das cidades numa linguagem moderna e urbana, acessível a crianças, jovens e adultos com a intenção de aprofundar a interiorização do território da euroregião, tanto no que se refere a questões tangíveis, como intangíveis.
No território da euroregião Norte de Portugal-Galiza habitam mais de 6,5 milhões de pessoas que atravessam o território como um único espaço contínuo, onde são muitas as semelhanças culturais e idiomáticas que se resumem num dos lemas mais aclamados no âmbito do turismo como é o ‘Dois países, um destino’.
Da região minhota são cinco as cidades que integram o Eixo Atlântico: Barcelos, Braga, Guimarães, Vila Nova de Famalicão e Viana do Castelo.
Nas duas páginas dedicadas à cidade de Barcelos é destacado o seu artesanato - olaria e figurado - que é reconhecido mundialmente e que fez com que a cidade fosse integrada pela UNESCO, em 2017, na Rede Mundial das Cidades Criativas.
O Galo de Barcelos e a Igreja Matriz de Santa Maria Maior são as imagens que se destacam na ilustração feita à cidade.
Em Braga o destaque vai para a Sé Catedral, o Santuário do Bom?Jesus, a Fonte do Ídolo e o Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia. Merecem ainda destaque as maiores festas da cidade - o S.?João de Braga - e as imponentes procissões que decorrem na Semana Santa, assim como a Braga Romana, que evoca o passado romano da cidade que teve César Augusto como imperador.
O Paço dos Duques de Bragança e a Igreja de Nossa Senhora da Consolação são os monumentos históricos em destaque nas páginas dedicadas à cidade-berço de Portugal: Guimarães. O seu Centro Histórico foi classificado como Património Mundial da Humanidade em 2001 pela UNESCO.
Viana do Castelo é apresentada como sendo uma cidade com excelente qualidade de vida, com um rico património cultural, monumental e histórico e como capital do folclore português. O Santuário de Santa Luzia, Ponte Eiffel são algumas das obras desenhadas pelo autor na sua abordagem a esta cidade do Alto Minho.
A Casa das Artes e o?Parque da Devesa surgem em destaque nas páginas dedicadas a Vila Nova de Famalicão. O concelho é apresentado como um importante pólo cultural, industrial, comercial, marcado também pelos seus espaços verdes.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.