Correio do Minho

Braga, segunda-feira

SC Braga desperdiça vantagem de três golos diante do Santa Clara
Re-Food Braga angaria alimentos para distribuir em cabazes de Natal

SC Braga desperdiça vantagem de três golos diante do Santa Clara

Plano de Mobilidade Urbana Sustentável com segunda sessão pública no dia 27 de dezembro

Desporto

2018-08-20 às 06h00

Carlos Costinha Sousa

Sc Braga terminou a primeira parte frente ao Santa Clara a vencer por 3-0. No segundo tempo os Guerreiros do Minho deixaram de ‘existir’ e os açorianos anularam a vantagem conseguindo o empate.

Inacreditável! Uma vantagem de três golos ao intervalo não foi suficiente para o Sporting Clube de Braga conseguir garantir a vitória nos Açores. Depois de um primeiro tempo de grande qualidade e eficácia com três golos marcados, o segundo tempo foi surreal por parte dos bracarenses que sofreram o 3-1 logo a abrir a etapa complementar e mais dois até ao final do encontro.

Primeiros 45 minutos ‘sem espinhas’ por parte dos Guerreiros do Minho que começaram a construir a vitória, tendo chegado ao intervalo a vencer por 3-0.

Mas até foi o Santa Clara a mostrar-se mais afoito no ataque nos primeiros minutos, com duas aproximações e remates à baliza, que Matheus defendeu sem grandes dificuldades. Daqui para a frente só deu Braga.
Aos 24 minutos, Pablo inaugurou o marcador, ao aparecer muito bem na grande área dos açorianos, desmarcando do adversário que o marcava, para cabecear para o primeiro golo da partida. Um tento que teve o condão de tranquilizar os Guerreiros do Minho que, apenas cinco minutos depois, aumentavam para 2-0 por intermédio de Wilson Eduardo.

Desta vez, o criativo arsenalista aproveitou um desentendimento entre o guardião Marco e João Lucas, que deixaram a bola fugir e, quase sem ângulo, Wilson Eduardo só teve que rematar - ainda que fazendo um belo chapéu aos adversários - para o segundo golo bracarense.

Completamente tranquilos no jogo, os Guerreiros do Minho continuaram a dominar e a controlar o ritmo da partida, perante uma equipa do Santa Clara que não demonstrava argumentos para contrariar os arsenalistas.
E, a cinco minutos do fim do primeiro tempo, chegou mesmo o 3-0, por Dyego Sousa. O avançado brasileiro do SC Braga recebeu um passe no centro do terreno, descaiu para a esquerda e, já dentro da grande área, desferiu um potente remate cruzado que só terminou o seu trajecto no fundo das redes açorianas.

E o intervalo chegou pouco depois sem mais alterações no marcador, ao contrário do início da segunda parte que começou com novo golo, mas desta vez para o Santa Clara. Logo no primeiro minuto do segundo tempo, cruzamento de Patrick na direita e cabeceamento ao primei- ro poste, sozinho, de Thiago Santana para relançar o Santa Clara na partida.

E foi mesmo o que aconteceu, uma vez que pouco depois, aos 60 minutos, Zé Manuel voltou a demonstrar as fragilidades da defesa bracarense, ao apontar o segundo golo açoriano, e cinco minutos depois foi Fábio Cardoso, de cabeça, a marcar o terceiro e a empatar a partida.
Uma segunda parte inacreditável por parte do SC Braga que praticamente não ‘existiu’ em campo. A reacção do Santa Clara deixou os bracarenses completamente apáticos e não houve resposta para conseguir segurar a vantagem e, depois do empate, voltar a procurar o golo e a vitória. Nos Açores festejou-se, mas apenas pela reacção e a conquista de um ponto pelo Santa Clara.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.