Correio do Minho

Braga, sábado

- +
SASUM estima poupar três milhões de litros de água por ano
Utentes da I.R.I.S. dão nova vida a desperdícios têxteis

SASUM estima poupar três milhões de litros de água por ano

Ponte de Lima é exemplo na gestão de espaços verdes

SASUM estima poupar três milhões de litros de água por ano

Ensino

2019-08-01 às 10h19

Redacção Redacção

Os Serviços de Acção Social da Universidade do Minho (SASUM) desenvolveram e encontram-se a operacionalizar um projecto para obter a melhoria da eficiência hídrica das residências universitárias e dos pavilhões desportivos de Braga e Guimarães.

Os Serviços de Acção Social da Universidade do Minho (SASUM) desenvolveram e encontram-se a operacionalizar um projecto para obter a melhoria da eficiência hídrica das residências universitárias e dos pavilhões desportivos de Braga e Guimarães.
Através da adopção de um sistema de chuveiros inovadores e mais eficientes bem como da instalação de equipamentos autocompensantes em todas as torneiras, espera-se reduzir o consumo de água em mais de 50% o que, só na Residência Carlos Lloyd Braga, equivale a mais de 3 milhões de litros, por ano.

Recorrendo a uma tecnologia patenteada, estes equipamentos promovem a entrada de ar forçado, através de pequenos orifícios, para o fluxo de água. Quando estes dois elementos se misturam, a velocidade e a turbulência aumentam, gerando um acréscimo da pressão e obrigando a água a sair com uma força superior à convencional e com um consumo, consideravelmente, menor.
Diogo Arezes, colaborador do Gabinete de Sustentabilidade dos SASUM destaca que “este é mais um projecto que surge no seguimento da forte política de sustentabilidade que os Serviços têm vindo a adoptar. A ideia é, numa primeira fase, utilizar a Residência Carlos Lloyd Braga como teste-piloto e, caso tudo corra conforme o esperado, proceder ao alargamento às restantes residências e pavilhões”.

Estes locais são caracterizados por apresentarem elevados gastos hídricos e energéticos. Só no ano de 2018, foram consumidos mais de 34 milhões de litros de água pelo que, esta iniciativa, assume, igualmente, um importante papel em termos económico-financeiro. “Para além da mais-valia ambiental, espera-se que esta iniciativa gere grandes poupanças nas facturas hídricas e energéticas uma vez que, grande parte da electricidade e gás consumido nestas instalações, é utilizado para o aquecimento das águas” refere, António Paisana, administrador dos SASUM.

O conforto e comodidade dos estudantes também não foi descurado, pelo que, através destes sistemas, vai ser possível melhorar das condições de bem-estar de todos os utentes.
A expectativa dos SASUM é que este programa se encontre a funcionar já a 100% no início do próximo ano lectivo na Residência Carlos Lloyd Braga estando o seu alargamento às restantes unidades, previsto para o início do segundo semestre.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.