Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
S. Geraldo retratado pelos alunos da Sé com o ‘Milagre da Fruta’
Miguel Alves: “Estas são obras são o investimento público mais importante da década”

S. Geraldo retratado pelos alunos da Sé com o ‘Milagre da Fruta’

Treze escolas do ensino básico vão ‘Pedalar pela Leitura’

S. Geraldo retratado pelos alunos  da Sé com o ‘Milagre da Fruta’

Braga

2019-12-06 às 06h00

Paula Maia Paula Maia

Mais de 70 alunos do 3.º ano da EB1 da Sé voltaram a recriar aquele que é apontado o mais popular milagre atribuído ao Arcebispo de Braga, padroeiro da cidade, que está sepultado na Sé Catedral.

S. Geraldo padroeiro
Da nossa cidade
Fez muitos milagres

Achou-se muito doente
A tremer de febre
E com poucas vontades

Queria fruta madura
Nessa tarde escura
Em que nada havia

A neve se transformou
E das hastes nuas
A fruta brotou

No Dia de São Geraldo, padroeiro da cidade, a tradição voltou a cumprir-se. Centenas de crianças das escolas do centro da cidade assistiram, ontem, na Sé Catedral, à recriação do ‘Milagre da Fruta’ pelos alunos do 3.º ano da EB1 da Sé. Este é um momento ímpar para a comunidade escolar que, desta forma, celebra o santo padroeiro da cidade, conhecido pelas várias reformas que introduziu na Sé de Braga, e cuja história continua a inspirar as gerações mais novas.
Esta encenação representa o culminar de um intenso trabalho levado a cabo pelos alunos da Escola do 1.º Ciclo da Sé que que há vários meses trabalham projecto. “Ao longo de várias semanas fazem os ensaios na escola, começam a trabalhar o texto, as músicas. Pouco tempo antes fazem o ensaio final na Sé”, explica o coordenador do estabelecimento de ensino, Agostinho Chaves, acrescentando que esta é já uma tradição da escola que procura comungar as tradições da comunidade onde está inserida.
Agostinho Chaves refere que todo os os anos a escola procura inovar alguns elementos do cenário. Os trabalhos são distribuídos por várias aulas”, refere a propósito o coordenador da escola. Neste dia, a igreja de S. Geraldo abre-se ao público com o seu retábulo recheado de fruta da época, uma alusão ao suposto milagre de S. Geraldo.
A comemoração do Dia de S. Geraldo é já uma tradição do rito bracarense. O antigo cura nasceu em Cahors, França e foi arcebispo de Braga de 1099 a 1108. Morreu em Bornes, concelho de Vila Pouca de Aguiar, a 5 de Dezembro 1108, durante uma visita pastoral.
Está sepultado na Sé de Braga, na capela que mandou construir dedicada a São Nicolau.
Entre os vários milagres atribuídos ao bispo destaca-se o denominado ‘Milagre da Fruta’. De acordo com a lenda, S. Geraldo terá adoecido gravemente durante uma visita que estava a realizar, durante o Inverno, ao território diocesano nas terras do Barroso. Os seus acompanhantes ficaram preocupados com a sua febre alta e não sabiam o que fazer. No seu leito de agonia, S. Geraldo pediu com insistência que lhe trouxessem sumo de frutos das árvores do quintal que lhe matassem a sede. Incrédulos com tal pedido, os seus servos foram ao quintal procurar nas árvores os desejados frutos e nada encontraram. Descrentes voltaram para junto de S. Geraldo que persistia voltando a renovar o seu pedido. Mas na paisagem gélida nada existia para além de neve. Pela terceira vez, o bispo pede aos servos que, já sem esperança, regressam ao quintal e, para seu espanto, vêem que as árvores estão carregadas de frutos.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.